Web Radio Sertao De Deus


8 de abril de 2009

GRITOS DAS TREVAS (Parte 6)






GRITOS DAS TREVAS (6)

(02/06/2003)

Embora não se tenha consumado, ainda a expulsão definitiva de Judas, neste exorcismo que segue, veremos a luta contra “Véroba”, um anjo caído, que pertencia ao coro das Potestades. Já mencionamos de outra feita e mais uma vez explicamos esta questão dos diferentes anjos. No céu, os anjos estão divididos em nove coros angélicos. Em cada um destes coros, há miríades de anjos, num volume suficiente para demonstrar a imensidade e o poder de Deus Criador. Dentro de cada um dos coros angélicos, há diferenças sensíveis de poder espiritual e de fortaleza em cada um. Esta força, esta fortaleza, lhes é conferida de acordo primeiramente e acima de tudo com o amor, mas também o denodo e a bravura, com que defenderam, ou defendem ao seu Senhor e nosso Deus. Aliás, isso ficou claramente demonstrado no episódio da expulsão dos anjos maus para o inferno. Ali, eles tiveram a grande oportunidade de demonstrarem seu amor a Deus.




Ora, que eu saiba, não existe registro de que o anjo Miguel, do coro dos Arcanjos, fosse de fato um anjo de primeira magnitude em si. Lúcifer era o maior de todos, até maior e mais poderoso que Miguel. Mas foi Miguel – a fortaleza de Deus – quem gritou primeiro e forte entre as miríades de anjos: Quem como Deus? Ele, pois, encabeçou a luta contra as trevas – dando com isso a sua primeira prova de amor a Deus – e justo por isso adquiriu este poder que tem hoje, de príncipe das milícias celestes. Ou seja, ele domina sobre todos os anjos do céu, não somente sobre o coro dos arcanjos, mas também sobre o coro dos anjos, das dominações, dos principados, das potestades, das virtudes, dos tronos, dos querubins e dos serafins. E se poderia então dizer: Miguel é o mais valente, o mais amoroso, o mais denodado defensor de Deus – embora Deus não precise disso – que existe entre todos os anjos do céu. Ele é, então, a terceira maior das criaturas de Deus, abaixo apenas de Nossa Senhora, a mais incrível e resplandecente das criaturas de Deus, e do humilde José seu casto esposo.

É, claro, dentro de cada um destes coros, existem aqueles que têm maior ou menor poder espiritual, sempre dentro do critério superior de força, de inteligência e de vontade, próprios de cada um. Eis que a justiça de Deus, até nisso se faz presente. Quem mais ama, mais merece! Quem mais luta pela causa de Deus, mais graças recebe, e maior felicidade terá no céu. Ou seja, quanto mais um anjo ama a Deus, quanto mais perfeita e prontamente O obedece, tanto maior poder ele conquista, para melhor exercer o bem e para mais ainda amar. Ele, pois, se recicla em Deus. Entretanto, uma vez que tiver cessado o tempo da graça, cada um viverá dentro do nível de felicidade conquistado – anjos ou homens – por livre efeito da cada vontade, e assim será por todo o sempre. Aliás, isso acontece também conosco aqui na terra.

Quanto aos anjos caídos, o efeito é inverso. Eles, de fato, conquistaram o seu poder, cada um, mas pelo livre efeito de sua própria inteligência e vontade de fazer o mal. Quanto mais odiaram a Deus, mais conquistaram poder para fazer o mal aos homens. Entretanto, se de um lado eles não perderam o poder inerente a cada coro angélico e si, como o tinham no céu – porque Deus quando dá um dom, não o retira – ao serem derrotados, eles perderam o resplendor do ser angélico, transformando-se cada um, na aberração especial e inerente a cada um dos sete vícios capitais.
Ou seja, eles se congregaram em sete legiões diabólicas, cada uma delas se firmando em poder, e agindo, dentro de um vício particular: Ódio, Orgulho, Ira, Preguiça, Mentira, Gula e Inveja! Digamos que cada legião diabólica – dentro da qual estão concentrados demônios provindos de todos os diferentes e antigos coros angélicos, guardando cada um seu antigo poder – se “especializou” em urdir tramas contra a humanidade, cada um dentro de seu execrando vício. Eis porque se fala, por exemplo, em demônio da gula, demônio da inveja, e assim por diante.

Por este efeito da vontade livre de cada anjo do céu, a cada missão que cada um deles executa a pedido de Deus – e são bilhões de missões diárias – eles podem crescer em felicidade, e por isso se empenham com toda a força e vontade de seu espírito e com toda capacidade de sua inteligência. Cada anjo da guarda, por exemplo, que é único – o anjo da guarda de uma pessoa falecida nunca mais volta para cuidar de outra pessoa – quando ele chega no céu com a alma que Deus lhe confiou, ele recebe graças infindáveis por isso. Entretanto, se a alma se perde – sempre por livre vontade dela, jamais por desleixo do anjo – ele não perde de forma alguma o seu poder, nem seu mérito, nem sua felicidade eterna, mas o recebe de acordo com o esforço denodado que fez na tentativa de salvação daquela alma renegada.

E da mesma forma acontece com todos os anjos, de todos os coros, em todas as missões que Deus lhes confia. Quanto mais cumprem estas missões que Deus lhes confia – quem sabe até diariamente – mais têm oportunidade de crescer em perfeição, e exatamente por isso, recebem a graça de mais se aproximarem de Deus e de melhor sentirem os efeitos que esta presença beatífica lhes pode proporcionar. Ou seja: Quanto mais perfeitos se tornam, mas próximos ficam de Deus! Quanto mais puros ficam, mais “entendem” a Deus, e mais profundamente Nele podem mergulhar. Porque, creiam, até nos anjos mais resplandecentes Deus vê sérias imperfeições. Imaginem, então, quão maravilhoso será contemplar esta divina face para sempre! Aliás, por um processo quase igual passamos nós aqui, os homens, na terra. É somente aqui que temos a graça de conquistar estes méritos eternos, para assim como os anjos, merecermos ver a face de Deus e viver em sua presença.

Já quanto aos anjos caídos, quanto mais e à medida que exercitarem a sua maldade, tanto mais aumenta e tormento de seu castigo. Assim, quando um demônio, encarregado de uma alma humana, a conseguiu levar à perdição, com isso aumenta terrivelmente o suplicio de seu castigo eterno. Entretanto – diferente dos anjos da guarda – eles podem voltar a terra para novas missões e para tentar roubar novas almas de Deus. E a sua maldade é tanta, seu ódio contra Deus é tanto, sua inveja contra os homens é tamanha, que mesmo sabendo que este procedimento lhes aumentará o suplício eterno, mesmo assim, eles não hesitam na sua luta, até porque são pressionados e oprimidos pelos demônios mais poderosos.

Entretanto, deve ficar bem claro que tudo que acontece, no céu, na terra e no inferno, somente acontece com o consentimento de Deus. Aos anjos, Deus designa para cada um a sua missão, de acordo com a sua santa e perfeita Justiça. E com isso crescem em poder diante de Deus. Aos homens, Deus deixou a lei e deixou o livre arbítrio, a vontade livre, para decidir pelo bem ou pelo mal. E nesta luta, ou crescem em graça e santidade, ou em desgraça e maldade aqui em vida. Aos demônios, Deus permite que exerçam suas atividades de desencaminhamento da humanidade, mas jamais para efeito e “glória” ou “vitória” dos maus espíritos, e sim, e sempre, para a maior graça ou desgraça dos próprios homens que são livres. Ou seja: Quanto maior a tentação, maior a graça de quem a vence e vice versa!

E assim, seguindo em nosso texto, em síntese, as revelações deste demônio trazem uma certa luz sobre o Aviso e o Castigo, que cairão sobre a humanidade, conforme as mensagens de Nossa Senhora em Garabandal, de 1962 a 1967 – duas mil aparições – norte da Espanha. Já muitas vezes nos manifestamos a este respeito, entretanto, é sempre bom pesquisar novas formas de revelações. Interessante observar que, os homens em geral, não estão dando o devido valor, nem sequer tomando ciência, destes dois eventos pavorosos. Eles brincam com Deus. Entretanto, o inferno teme estes dois sinais, porque sabe, ou apenas pressente, que eles levarão à derrocada de seu Reino. De fato, os efeitos do Aviso sobre a humanidade – temos a certeza – levarão à conversão a maioria absoluta dos homens. Dos que não se converterem com o Aviso, uma parte significativa se converterá com o Milagre, pondo fim ao Reino das Trevas. Eis porque dizemos: Deus fará tudo!

Neste texto, numeraremos alguns pontos muito importantes, para explicação abaixo. Entretanto, como alguns tópicos mereceriam também uma explicação maior, vamos neste caso negritar as partes mais fortes, para chamar a atenção do leitor. Cada uma delas merece uma reflexão profunda de cada um de nós. Ouçamos as palavras deste espírito mau.

EXORCISMO EM 12 DE JANEIRO DE 1976

(Contra Véroba, demônio do coro das Potestades)

E – Comandamos-te, Véroba, em nome (...) que digas a verdade, tudo o que quer a Santíssima Virgem.
V – Mesmo os bons combatem os bons! (1) Antigamente não era assim! Antigamente, os bons estavam unidos! Começou a loucura que vai alcançar o máximo! Mas tudo se tornará pior.
Atualmente, os homens já não se debruçam sobre a Sagrada Escritura. Aliás, por toda a parte a apresentam de modo diferente, ou seja, deformada, organizada de outra forma, traficada para agradar a cada um (2). Só se deveria defender a Sagrada Escritura não falsificada, a antiga, a boa. O resto provém de combinações e pode-se dizer que está envenenando.
A Grande Senhora, quer salvar todos os que ela puder. O mundo está tão pervertido, que Ela já não pode salvar as almas em massa. No entanto, Ela quer ainda fazer tudo o que puder. Ela ama os seus filhos, ama-os mais do que merecem muitos deles.
Se nós ainda pudéssemos ser amados com um décimo desse amor (geme horrivelmente)! Ela ama os seus filhos, como só uma Mãe os pode amar.
Esta é a razão porque é preciso que muitos homens bons, leigos, tomem consciência de que é necessário rezar e também sofrer pela salvação das almas, que de outro modo se perderiam ou se afundariam ainda mais nos caminhos da perdição.
A confusão é de fato terrível, mas ainda virá a ser pior. No entanto, deveis fazer o que Ela quer! Quer que persevereis neste caminho e não vos desvieis dele um milímetro sequer, mesmo que o diabo ataque com todo o seu poder.
Consolai-vos com o Papa: ele sofre ainda mais que vós. Há muito que ele deseja que tudo chegue ao fim. No entanto, terá de continuar a rezar e a fazer sacrifícios. Vós deveis dar-lhes o vosso apoio.
Os leigos têm também de colaborar. Neste momento é absolutamente necessário um maior discernimento para examinar todas as idéias, mesmo as melhores, pois cada um julga-se na posse da melhor idéia, mesmo quando falsa.
E – Continua a dizer a verdade Véroba, diz o que a Santíssima Virgem te encarregou de dizer! Tu não tens o direito de mentir!
V – Se Ela não estivesse no Céu e se pudesse desencorajar, há muito que teria cruzado os braços. Mas Ela é paciente, infinitamente mais paciente do que todos os homens juntos... Oh, se Ela ainda pudesse exercer esta paciência conosco! (geme horrivelmente). Nós, os do inferno, já deixamos de ter esperança. A única coisa que nos resta agora é fazer revelações para vós. Ah! Como é horrível termos de revelar agora, o que não desejaríamos.
Em breve, Jesus Cristo já não estará presente em todas as Missas. Mesmo agora, Ele já não está presente em todas. Há muitos Sacerdotes que já não acreditam na presença sacramental de Cristo, pela Consagração. É lamentável! A Missa deixa de ser fonte de graças e quando ainda o é, é-o de muitas poucas! Se todos aqueles que se dizem Padres celebrassem convenientemente a Missa – a Missa de Pio V (Missa em latim) – o mundo mudaria dum modo extraordinário.
Infelizmente, não é esse o caso. Por isso, continuamos a insistir junto dos Cardeais, dos Bispos, dos Sacerdotes e, por fim, dos leigos. Um Cardeal, um Bispo ou um Padre continua a ser muitíssimo mais importante que um leigo, pelo menos para nós.
Se Ela, a Poderosa, ainda pudesse chorar - Ela pode-o nas suas Aparições – se Ela ainda pudesse chorar no Céu, a terra inteira ficaria inundada com as suas lágrimas. Ela ainda tem piedade destes miseráveis vermes da terra.
Ela tem compaixão deles e volta a chamá-los, tenta retê-los, mas os homens já não A querem ouvir. Como cegos, se deixam enredar nos fios dessas marionetes, que apenas são os nossos cartazes publicitários. Mas as pessoas não se convencem disso. E essa é a nossa grande vantagem!
Mesmo Judas, com a sua traição odiosa, não foi tão mau como muitos Sacerdotes dos tempos de hoje. Judas não agiu ocultamente. Ele sentia que Jesus estava ao corrente do seu pecado. Então se arrependeu, atirou os 30 dinheiros para o Templo e disse: “Entreguei sangue inocente.”(3)
Haverá um Sacerdote da nossa época que procede assim? Os Sacerdotes de hoje são muito piores. Nenhum se arrepende do mal que comete. É como uma doença contagiosa. Estão infectados até à medula, mas ajudam-se uns aos outros para que tudo permaneça camuflado. Mas durante quanto tempo ainda?
No dia em que a verdade vier de cima, a vantagem será então da Igreja e não nossa. O papel representado pela Igreja até aos nossos dias, não pode ser atirado fora ou posto de lado como um par de sapatos velhos e usados, ou um gibão cossado, que tem de ser remendado!
E – Continua a dizer a verdade, em nome da Santíssima Trindade!
V – É triste para a Poderosa e para o Céu ver que tantas almas boas, que Ela ama, que andavam de mão dada com o Céu, estejam agora paralisadas.
Muitos já não sabem o que devem fazer no meio de tanta confusão. Surge assim o perigo de, insensivelmente, enveredarem pelo caminho do erro. É por isso que eu, Véroba, tenho que dizer o seguinte: “Deveis rezar muito ao Espírito Santo. Nunca se reza em demasia ao Espírito Santo.”
E – Continua a dizer a verdade Véroba! Diz tudo o que tens a dizer da parte da Santíssima Virgem!
V – Não o queria dizer! Já não quero dizer mais nada!
E – Tens que revelar tudo, da parte da Santíssima Virgem e em nome da Santíssima Trindade!
V – Ela manda dizer: “Não desespereis, mesmo que os justos errem por vossa culpa.” Jesus sempre disse: “Virão tempos em que aqueles que vos matarem pensarão estar a render culto a Deus.” (4) Esses tempos chegaram. Não sereis mortos agora, muitos já o foram, mas vós não. É preciso que suporteis algumas perseguições. Mas ainda virão tempos piores.
Esta situação talvez já não dure mais dez anos.(5) Nós próprios não o sabemos ao certo. Só sabemos que já não falta muito.
O próprio Cristo disse: “Vós não sabeis nem o dia, nem a hora, em que virá o Filho do Homem.” Estas palavras valem não só para o fim do mundo, como ainda para os Castigos! Referem-se ainda aos castigos e também à morte de cada homem em particular.
O Aviso está incluído no castigo. Não será nada ligeiro. Com o Aviso começará o Castigo – será, por assim dizer, a primeira parte do Castigo.
Esta situação já não durará mais dez anos. Segundo as nossas contas é bem possível que o Aviso..., mas como disse atrás, nós, no inferno, não o sabemos ao certo* (rosna horrivelmente). As muitas orações dos fiéis tem evitado o Castigo. De fato, é paradoxal continuar a rezar, pois com o retardamento do Aviso e do Castigo, a confusão aumentará.(6) Apesar disso, tereis de rezar muito. A Virgem assim o quer, porque assim há muitas almas que ainda se poderão salvar (grita horrivelmente) .

* Efetivamente só Deus conhece o futuro. Os demônios e almas condenadas só podem fazer previsões, mais ou menos fundamentadas, sobre os acontecimentos futuros.

OBS. Aqui termina a parte das revelações deste demônio, Véroba, pois o livro não faz mais nenhuma referencia a ele. Provavelmente segue às suas revelações o rito final de expulsão, assim como o foi o de Judas. Seguem as explicações assinaladas.

(1) Hoje chegamos a este confronto. Não somente se combate entre os leigos, dentro das paróquias e nas pastorais, como se digladiam os padres, nas diferentes ordens do clero, que de fato se odeiam. Até mesmo, dentro das próprias ordens, os padres se odeiam, se brigam, se invejam, se combatem, se criticam e até se amaldiçoam, de uma forma tão assombrosa, que não resta dúvida ser obra de satanás. Quem age desta forma, JAMAIS pode pregar o Evangelho do Amor! Quem não vive o Evangelho com a vida, não o pode pregar aos outros, porque perde completamente a autoridade espiritual. Sua palavra, já não mais cala fundo, nos corações das pessoas.

(2) Esta referência não é somente às seitas evangélicas, cada uma traduzindo a Bíblia de acordo com a sua cara, com a sua idéia, mas também aos próprios católicos, que fazem uso dela cada um a seu modo. E satanás é tão ardiloso, que faz mudar a cabeça dos crentes, que trocam pedra por água, e alho por bagulho.

(3) O fato de Judas haver reconhecido que entregou sangue inocente, não significou arrependimento. Significa que ele sabia claramente que tinha sido mau, mas negou-se a aceitar a culpa. De fato, se Deus desse a Judas uma nova chance, ele a botaria fora, assim como os outros demônios todos. A primeira coisa que eles exigiriam é que Deus pedisse perdão a eles pelos sofrimentos passados. Depois se revoltariam e iriam querer derrubar a Deus, para ficar em seu lugar. Que fique claro: NUNCA, jamais alguém do inferno se arrependerá, mesmo que se lhe dê milhões, bilhões, trilhões de chances. Entenderam porque não adianta ter pena dos perdidos? Eles são todos infinitamente obstinados na teimosia de seu erro. A estes se destina a palavra: Réprobo! Quer dizer, filho da perdição, destinado a se perder! Que optou livremente por se perder! E nem Deus é capaz de mudar sua vontade!

(4) Esta situação, acontecerá certamente com a explosão do mistério da iniqüidade, como tantas vezes o temos anunciado. Isso acontecerá, com fúria arrasadora, após a saída de João Paulo II, durante sete meses. Os homens não sabem o que os aguarda. Eis porque o verdadeiro, diria, “desespero”, de Nossa Senhora, pedindo orações, principalmente o Rosário em família. Não subestimem estas coisas, porque serão terríveis, e quem não estiver em oração, não terá força espiritual, e sucumbirá de desespero. De fato, milhões de seres humanos, que hoje não fazem caso dos avisos de Nossa Senhora, morrerão de pavor.

(5) Aqui uma prova concreta de que os demônios não conhecem o futuro. De fato, aqui ele previu que o Aviso devesse acontecer em menos de dez anos, e já se passaram 33 anos. Mas ele próprio, adiante, vai reconhecer que, enquanto o Aviso tarda, mais gente se converte, ou seja, Deus sempre vence. Por isso, não nos desesperemos, porque tudo tarda. São Pedro diz que isso é bom para nós! Esta paciência infinita de Deus! A gente sente, positivamente, que TUDO já deveria ter acontecido até o ano 2.000, entretanto, pelas orações dos justos e especialmente pelo pedido de Maria e do próprio Jesus, o Pai nos deu mais um tempo de conversão. Para mais graças! Mas isso se esgotará em breve!

(6) Sim, a confusão já está aumentando. Se Deus nos concedeu mais tempo, é sinal de que também a tribulação final será maior. Será concentrada em menos tempo. Ou seja, poderíamos explicar assim: se tudo tivesse começado a acontecer antes, o auge da tribulação poderia durar, digamos os três anos e meio previstos em Daniel. Como acontecerá somente agora, poderemos ter este tempo de terror condensado em um tempo menor, digamos um ano e meio, conforme já colocamos alguns indicativos noutros textos.

Por hora, porém, rezemos e muito. Aguardemos a manifestação de Deus sem medo, porque não é próprio dos filhos de Deus, ligados Nele, temer algum mal. Tenhamos em mente que Deus agirá em breve, e Sua manifestação será poderosa. De fato, o homem em breve sentirá o peso da mão de Deus. Não para o seu mal, mais sim para a salvação dos homens. E assim, mesmo que a humanidade hoje pareça ir quase toda à perdição, no momento oportuno, o amor misericordioso de Deus a acolherá na imensa maioria. Não raciocinemos em termos humanos, mas em termos da Onipotência de Deus. Porque, certamente. Depois de passadas todas estas coisas ficará para todos manifesta a arrasadora vitória Dele, só Dele. Não tenhamos medo, este é um pedido insistente de Nossa Senhora. Tudo terá que acontecer, conforme está escrito! E tudo acontecerá em breve!

Enquanto isso rezemos! TODOS!

A oração de poucos pode pouco!

A Oração de todos, pode tudo!

A decisão é nossa!

Aarão!



www.recados.aarao.nom.br

Nenhum comentário: