Web Radio Sertao De Deus


20 de novembro de 2010

Nossa Senhora

 
Imagem apenas ilustrativa
+ Detalhes: Ampliar Imagem ]   



www.espacojames.com.br Artigo n.º 6637 
Publicado em: 16/11/10 às 08:49:07

O dia da misericórdia está chegando ao seu fim e o dia do julgamento aproxima -se. Toda a forma de pecado será completamente destruída e o mundo será completamente reduzido a cinzas pelo fogo.


A VIRGEM SOBERANA ao Padre Santhiago

DIA 7-11-2010

Queridos filhos:

Eis aqui a serva do Senhor!
Filhos, parte -se-Me o coração quando venho falar sobre os acontecimentos que se avizinham e o mais doloroso é não ser ouvida.  Filhos e filhas ao terem  conhecimento desta mensagem  peço - vos humildemente  o oferecimento de uma Santa Missa em desagravo ao Meu Imaculado Coração, para consolar as Minhas dores . (pausa)
Estai atentos e não fiqueis estacionados no pecado. Vigiai ,vigiai.  Eis que as negras nuvens se acumulam. Eis que há morte e destruição. Trevas e sombras avizinham -se. Este é o tempo em que  Deus  tem clamado com misericórdia  e  pacientemente estendido o Seu braço  todos os dias, a fim de trazer de volta ao Seu caminho todos aqueles que se afastaram. Tenho trazido muitas  mensagens  do  céu  mas elas não  estão  sendo  acolhidas. Os homens continuam a carregar no peito uns  corações duros e rebeldes e as suas vozes  têm-se levantado em desafio a Deus. O dia da misericórdia  está chegando ao seu fim e o dia do julgamento  aproxima -se. Toda a forma de pecado será completamente destruída e o mundo será completamente reduzido a cinzas pelo fogo. Peço que todos busquem  o Meu Diletíssimo Filho Nosso Senhor Jesus Cristo  para que elimine todo o traço ou vestígio de pecado  de vossos  pensamentos e dos vossos corações. Os Meus filhos devem abrir o coração, acolher os Meus apelos  e não temer as coisas que irão acontecer sobre a terra porque Deus juntará o Seu povo a Ele e na hora da destruição os Seus escolhidos já não estarão aqui nesta terra manchada pelo pecado. O fogo destruidor não atingirá  os consagrados de  Deus porque o amor de Deus é profundo e permanente, constante e terno; ele nunca muda. O pecado tem criado  uma barreira, uma inimizade no coração dos homens  contra os princípios do Reino do Céu a ponto de criar até uma revolta e por isso a pessoa acaba ignorando o amor soberano de  Deus e vivendo sem Ele logo uma nação se levantará contra  outra nação e a guerra desencadear-se-à numa devastação mundial; não adianta a humanidade  debater  – se contra as muralhas do inevitável. Os  fieis aos Mandamentos  de Deus contemplarão e verão com os seus olhos a recompensa de todos aqueles que querem um viver com humildade os ensinamentos do Senhor.Orai e vigiai.
Eu vos amo.

Fiquem todos em Nome da Santíssima Trindade.
P.S.J.C.



FONTE: WWW.RETORNOIMEDIATO.COM


Santo Sudário


 
Imagem apenas ilustrativa
+ Detalhes: Ampliar Imagem ]   

Publicado em: 16/11/10 às 13:45:20

Com a segurança de quem conhece em detalhes toda a história do Santo Sudário, bem como as provas de sua autenticidade obtidas em rigorosas análises científicas, a Dra. Emanuela Marinelli responde às questões levantadas pelo Sr. Julio Loredo, correspondente de Catolicismo na Itália.


Dra. Emanuela Marinelli

 

E a conclusão inescapável é que a imagem impressa na sagrada relíquia ‒ que se encontra em Turim, para veneração dos fiéis do mundo inteiro ‒ corresponde à imagem completa de um homem crucificado, estritamente de acordo com as narrativas dos Evangelhos sobre a Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Abgar, rei de Edessa, recebe cópia do Santo Sudário na época de Cristo

 

Catolicismo — O Santo Sudário é considerado a relíquia mais importante e a mais rica prova documental dos sofrimentos da Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo, e até de sua Ressurreição. Foi possível reconstituir seu itinerário do sepulcro de Jesus até Turim?

Profa. Marinelli — No século II, existia em Edessa (atual Urfa, na Turquia) uma imagem especial da face de Jesus em tecido. Na Doutrina de Addaï, provavelmente do Apóstolo Judas Tadeu (uma composição siríaca que remonta ao fim do século IV), lê-se que Abgar V Ukama (o Negro), rei de Edessa na época de Cristo, estava doente.

Abgar enviou então seu arquivista e pintor Hannan a Edessa, o qual voltou dessa cidade com uma cópia da imagem de Cristo, pintada por ele, com uma carta que continha uma promessa de Jesus assegurando a incolumidade da cidade (foto ao lado).

No século VI, foi descoberta essa imagem da face de Jesus em tecido (acheropita, ou seja, que não foi feita por mãos humanas), dita Mandylion (lenço).

Em 944, após intenso assédio, os bizantinos arrebataram o Mandylion da autoridade islâmica do sultanato árabe de Edessa, e no dia 15 de agosto a relíquia chegou a Constantinopla.

Numerosas testemunhas e descrições relacionam o Mandylion com o Sudário, e com toda probabilidade ele era o próprio Sudário dobrado de outra maneira, permitindo que se visse somente a face.

Em 1204, Roberto de Clary, cronista da IV Cruzada, em sua obra A conquista de Constantinopla, registra que logo após a queda de Constantinopla em mãos dos cruzados ocidentais (14 de abril de 1204), um Sudário era exposto toda sexta-feira na igreja de Santa Maria de Blachernae; e que sobre aquela tela a figura de Cristo era claramente visível.

Santo Sudário e Cristo Pantocrator do mosteiro de Santa Catarina no Sinai, século V


E acrescenta: "Mas ninguém sabe o que terá acontecido com o Lençol depois de conquistada a cidade".

Em 1205, Teodoro Angelo-Comneno, irmão de Miguel I, déspota de Epiro e sobrinho de Isaac II, imperador de Bizâncio quando do assédio da cidade pela Cruzada latina, afirma que o Sudário se encontrou em Atenas.

Em 1208, Pons de la Roche doou ao arcebispo de Besançon, D. Amadeus de Tramelay, o Sudário que seu filho Othon de la Roche, duque latino de Atenas, lhe havia enviado de Constantinopla.

Em 1314, os Templários (ordem de cavalaria de cruzados) foram condenados como hereges, sob a acusação de praticar um culto secreto a uma face que parece ter sido reproduzida do Sudário. Um deles chamava-se Geoffroy de Charny.

Em 1356, Geoffroy de Charny, cavaleiro cruzado homônimo do precedente, arrebatou o Sudário dos cônegos de Lirey, localidade próxima de Troyes, na França. A preciosa tela permaneceu em sua posse pelo menos três anos. Sua esposa, Jeanne de Vergy, é bisneta de Othon de la Roche.

Passou pela mão dos templários


Em 1453, Margarida de Charny, descendente de Geoffroy, cedeu-o a Ana de Lusignano, mulher do duque Ludovico de Sabóia, que passou a custodiá-lo em Chambéry.

Em 1532, a urna de madeira revestida de prata, que guardava o Sudário na Santa Capela do castelo dos Sabóia, teve um dos lados arrebentado, sofrendo a relíquia danos notáveis.

Em 1578, o rei Emanuele Filiberto transferiu o Sudário para Turim a fim de abreviar a viagem de São Carlos Borromeu, que desejava venerá-lo para cumprir um voto. Este é o itinerário conhecido do Santo Sudário.

Catolicismo — Quais são as características do tecido do Sudário?  

Ampliação do tecido


Outros indícios importantes de autenticidade: grande abundância de pólen de origem médio-oriental, de aloé e mirra; presença de um tipo de carbonato de cálcio (aragonite) similar ao encontrado nas grutas de Jerusalém; uma costura lateral idêntica à existente nos tecidos hebraicos do séc. I provenientes de Masada, um local vizinho do Mar Morto.

Franco Testore, professor de tecnologia têxtil do Politécnico de Turim, sublinha que esse tipo de textura já era bem conhecido no Egito em 3400 a.C. E

Uma das flores identificadas: variedade de crisântemo

Pietro Savio, arquivista do arquivo secreto do Vaticano, publicou em 1973 as fotografias das guarnições em espinha de peixe das duas cruzes funerárias encontradas na necrópole de Antinoe (Alto Egito, início do século II).

Mechthild Flury-Lemberg, especialista em tecidos, nota que nos tecidos judaicos descobertos em Masada (atualmente no Estado de Israel) é documentada, no período compreendido entre 40 a.C. e a queda de Masada em 74 d.C, uma especial tipologia da borda igual àquela presente no Sudário.

Além disso, a costura longitudinal que une o tecido do Sudário à linha lateral assemelha-se a fragmentos de tecido das citadas descobertas de Masada.

 

Profa. Marinelli — É um grande lençol de linho marcado pelo tempo. A manufatura rudimentar do tecido, a torção dos fios em Z (em sentido horário), a textura em diagonal 3 por 1, a presença de traços de algodão egípcio antiqüíssimo, a ausência de traços de fibra animal ‒ tudo isso torna verossímil a origem do tecido na área sírio-palestina do primeiro século.


Fonte: http://cienciaconfirmaigreja.blogspot.com


Historia


 
Imagem apenas ilustrativa
+ Detalhes: Ampliar Imagem ]   



www.espacojames.com.br Artigo n.º 6641 
Publicado em: 16/11/10 às 21:32:48

Exatamente no mesmo ano de 1717, quando a Maçonaria era instituída por Anderson na Inglaterra em secreta oposição a Cristo e Sua Igreja, em meados daquele mesmo ano ocorre outra providencial intervenção do Céu, através de Maria Santíssima. Agora, a intervenção dava-se em terras do Cruzeiro do Sul.


Acirrada batalha entre a Mulher e a serpente 

Da mesma forma como o governo oculto do mundo, em terras européias, dava início ao seu processo de sedução e enleamento de mentes sábias e ilustres aos olhos do mundo, atraídas pela falsa luz dos "antigos mistérios", Maria Santíssima dava início a um novo chamado, em terras brasileiras, para a formação de Seu exército, composto de almas simples e sinceras, fiéis e confiantes nos desígnios do Senhor. 

A pesca milagrosa 

Essa intervenção deu-se nas águas do rio Paraíba, que nasce em São Paulo e deságua no litoral fluminense, tendo como protagonistas os pescadores Domingos Garcia, Felipe Pedroso e João Alves. 


Eles tinham recebido o nobre encargo de garantir o almoço do conde de Assumar, D. Pedro de Almeida e Portugal, então governador da província de São Paulo, que se encontrava em visita a Vila de Guaratinguetá. 

Na tentativa de cumprimento do intento, os humildes pescadores passaram a noite lançando e recolhendo suas redes, mas nada pescavam. Já rompia o dia quando subiam o rio e, teimosamente, lançaram mais uma vez as redes. Estavam próximos ao porto de Itaguaçu. 

Foi então que aconteceu o inesperado. Ao recolherem as redes encontraram o corpo de uma imagem da Santíssima Virgem. A imagem estava quebrada, faltava-lhe a cabeça. Na segunda tentativa, para surpresa geral recolheram a cabeça da pequena escultura. A partir daquele exato momento, os peixes começaram a se aglomerar ao redor do barco.



A Virgem negra 



Desafiando as leis da física e das probabilidades, a linda imagem escura da Imaculada Conceição, encontrada de forma tão insólita, fora esculpida em terracota pelo monge beneditino Frei Agostinho de Jesus.

Imagem esculpida em terracota pelo monge beneditino Frei Agostinho de Jesus .

Suas feições eram delicadas e os lábios sorridentes. Possuía 39 centímetros de comprimento, pesando um pouco mais de quatro quilos. 

Com essas características era encontrada a Senhora "Aparecida", que surgia num véu de espumas das águas barrentas do Rio Paraíba. 

Seu achado remonta-nos à singeleza e ao simbolismo evangélico da pesca milagrosa, narrada por João em seu Evangelho (Jo, 21,1-14), quando o Senhor sugere aos pescadores que lancem as redes para a extremidade oposta do barco. 

Durante 15 anos, Pedroso ficou com a imagem em sua casa, onde recebia várias pessoas para rezas e novenas. Mais tarde, a família construiu um oratório para a imagem, até que em 1735, o vigário de Guaratinguetá erigiu uma capela no alto do Morro dos Coqueiros. 

A imagem de Nossa Senhora Aparecida 

Muitas foram as bênçãos que o Criador concedeu e ainda continua a conceder ao piedoso povo brasileiro, pela intercessão poderosa de Nossa Senhora da Conceição Aparecida. 

São sinais de todas as modalidades possíveis e imagináveis, curas físicas extraordinárias onde a ciência não conseguiu nenhum resultado, deram origem a uma quantidade notável de "ex-votos" de todas as formas, modelos e tipos, que superlotam um amplo salão na Basílica Nova, construído especialmente para esta finalidade. 

Esses favores sobrenaturais concedidos por nossa Mãe Santíssima abrangem todas as classes sociais, beneficiando com misericórdia e atenção, todos que tem fé, que a procuram e suplicam auxílio e proteção. 

Testemunhos de muitos milagres 

A sala dos ex-votos do Santuário é um testemunho eloquente sobre as inúmeras graças alcançadas pelo povo brasileiro 

No entanto, a Mãe de Jesus, assim como Seu Filho, têm um carinho especial pelos pobres e os menos favorecidos, por aqueles subjugados pelo trabalho e pelos escravos dos vícios, que procuram a sua poderosa proteção, a fim de ficarem curados e se reintegrarem à sociedade. 

Quando percorremos os olhos pelos Evangelhos, temos idéia de que verdadeiramente eram os simples de coração quem acolhiam a Nosso Senhor e Sua mensagem. 

Cegos recobram a visão, coxos voltam a andar, cardíacos condenados à morte pela medicina ficam completamente curados e cheios de vida, mudos voltam a falar e muitos outros notáveis milagres, fazem parte de uma imensa lista de ocorrências divinas, pela intervenção intercessora de Nossa Senhora da Conceição Aparecida. 

Na parte inferior do Santuário a sala dos milagres, ou sala dos ex-votos é um testemunho eloquente sobre a Misericórdia de Deus que se realiza na vida das pessoas de fé que a Ele recorrem, através de Maria Santíssima 

Registros do Livro da Cúria Diocesana de Aparecida 

Testemunhos curiosos que se encontram registrados no Livro da Cúria Diocesana em Aparecida 

Como exemplo, citamos dois fatos ocorridos na época do Brasil Colonial, testemunhos curiosos que se encontram registrados no Livro da Cúria Diocesana em Aparecida. 

Naquela época, muitos escravos não suportando o trabalho intenso e os cruéis castigos que recebiam nas senzalas, que aos poucos corroíam as suas forças e lhes tiravam a vida, arriscavam-se e fugiam. 

Era preciso tentar a liberdade, desaparecer daquele ambiente onde o trabalho representava um tormento insuportável e a morte. 

Entretanto, na mentalidade vaidosa dos senhores de escravos, aqueles homens que administravam os empregados da fazenda, a fuga de um escravo representava uma ofensa moral imperdoável, que exigia uma pronta reparação e imediata repressão. 

A libertação do escravo Zacarias 

O escravo Zacarias rezou com tanta fé, que as argolas e a corrente lhe caíram milagrosamente aos pés! Seu senhor, quando soube do milagre, deu-lhe logo a liberdade 

Deus, servindo-Se sempre dos mais fracos para mostrar a grandeza de Seu poder e confundir a soberba humana, fez um milagre espetacular por intercessão da Virgem. Esse fato muito contribuiu para a divulgação da devoção à Senhora Aparecida. 

A razão desse favor divino deu-se pela grande fé do escravo Zacarias, que havia fugido de uma fazenda no Paraná e fora capturado no Vale do Paraíba. 

Conduzido pelo capitão do mato, estava sendo levado de volta ao suplício, preso por correntes e argolas em torno dos pulsos e do pescoço, quando passaram perto da capelinha da Aparecida. 

Zacarias, cheio de confiança no poder e na bondade de Nossa Mãe do Céu, pediu para rezar diante de sua imagenzinha. Rezou com tanta fé, que as argolas e a corrente lhe caíram milagrosamente aos pés! Seu senhor, quando soube do milagre, deu-lhe logo a liberdade. Zacarias tornou-se um dos maiores devotos da Senhora Aparecida e um entusiasmado propagador da devoção a Ela. 

No Salão do sub-solo denominado "Salão das Promessas" ou "Salão de Ex-Votos", podem ser vistos os grilhões que acorrentaram o escravo Zacarias. 

A cura da menina cega 

De repente, a menina, que era cega de nascimento, exclama com simplicidade: - Olha mãe! Aquilo não será a igreja de Nossa Senhora Aparecida? 

Entre os inúmeros prodígios realizados pela Senhora Aparecida, em tempos antigos, está a cura de uma menina cega de nascença. 

Dona Gertrudes Vaz morava com sua filha em Jaboticabal, no interior de São Paulo. Um irmão dela, chamado Malaquias, ia sempre em peregrinação a Aparecida, e depois contava para a sobrinha os milagres que ali se operavam. 

A menina pedia à mãe para irem também em peregrinação. Mas como eram muito pobres, não tinham recursos para a longa viagem. Confiando, porém, na Virgem Aparecida, elas se puseram um dia a caminho, pedindo esmolas para se manterem. 

Depois de semanas de viagem, ao chegarem próximo de Aparecida, de repente, a menina, que era cega de nascimento, exclama com simplicidade: - Olha mãe! Aquilo não será a igreja de Nossa Senhora Aparecida? 

Muito emocionada, a mãe pergunta: - Então, minha filha, você está enxergando? - Perfeitamente, mamãe! - respondeu a menina. De repente veio uma luz que clareou a minha vista. Este caso deu-se no ano de 1874. 

O pequeno mendigo paralítico 

Padres redentoristas de destaque: Santo Afonso de Ligório (+1787) e São Geraldo Majella (+1755) 

Narra um Missionário Redentorista do começo do século: "A imagem de Nossa Senhora Aparecida que levamos conosco parece exercer uma atração especial, pois muito e piedosamente se rezava diante dela.Depois da volta dos missionários, veio de Barra Mansa uma notícia sobre o milagre, acontecido durante a renovação da missão em Queluz, em outubro de 1903. Um menino de 10 a 11 anos, quase paralítico, foi a Queluz durante a renovação, para pedir esmolas. Um dos missionários, com a esmola, deu-lhe o conselho de fazer uma novena a Nossa Senhora Aparecida. O pequeno seguiu o conselho e após alguns dias, estava andando livremente; veio até Aparecida cumprir sua promessa". 

A Congregação Redentorista chegou ao Brasil em 1893. Em 1894 padres redentoristas alemães chegam à Aparecida. Até o dia de hoje são os responsáveis espirituais pelo Santuário de Aparecida.

 

O atentado à imagem 


No exato momento em que a imagem da Padroeira foi quebrada (20h10), a luz elétrica se apagou em todo o Vale do Paraíba 

Após o atentado, os quase duzentos fragmentos da imagem foram levados para o Museu de Arte de São Paulo, onde a imagem foi restaurada pelos artistas Pietro Maria Bardi e Maria Helena Chartuni 

No dia 15 de maio de 1978, Rogério Marcos de Oliveira, na época com 19 anos, acompanhou uma pregação do pastor de uma Igreja Pentecostal do Município Paulista de São José dos Campos. O tema do fervoroso culto era sobre a Mãe de Jesus. Mas, na verdade, o pastor motivava sua assembéia a quebrar quaisquer imagens sacras que possuíssem, principalmente as de Nossa Senhora Aparecida que, segundo ele, seria um instrumento de Satanás.

====================================================

Espacojames: Tinha que ser coisa de protestante mesmo!!! Um dia lamentarão por ofender a verdadeira Igreja de Cristo.

====================================================

Ao ouvir a ordem do pastor, o jovem Rogério Marcos ficou tão transtornado com a pregação anti-mariana que, naquela noite, segundo ele próprio relatou, teria recebido "um aviso de Deus" em sonho, ordenando-lhe a quebrar a imagem original de Nossa Senhora Aparecida, que ainda estava na Basílica Velha. 

No dia seguinte, 16 de maio de 78, acordou bem cedo e seguiu decidido para a Cidade de Aparecida do Norte. Chegando à Basílica, permaneceu debaixo de nicho até o entardecer quando, quebrando o vidro de proteção, retirou a imagem, reduzindo-a a 165 pedaços. Os romeiros, presentes neste momento na Basílica, gritavam perplexos: "Herege! Herege!" 

Os cacos foram levados para o Museu de Arte de São Paulo, onde a imagem foi restaurada pelos artistas Pietro Maria Bardi e Maria Helena Chartuni. Ela voltou à cidade num carro do Corpo de Bombeiros, seguida por um grande cortejo de fiéis, no dia 19 de agosto.

Cacos da Imagem de Nossa Senhora de Aparecida

Imagem restaurada



Rogério Marcos não foi preso, pois constatou-se insanidade mental. 

No exato momento em que a imagem da Padroeira foi quebrada (20h10), a luz elétrica se apagou em todo o Vale do Paraíba. 

Destacamos trecho de um artigo (Folha de S. Paulo, 29-5-78) no qual o Prof. Plinio Corrêa de Oliveira, se refere a um sacrílego atentado realizado contra a imagem da Padroeira do Brasil em seu Santuário Nacional. 

Na edição da Folha de S. Paulo, 29-5-78, lê-se que no dia 16 de maio de 1978, o herege Rogério Marcos de Oliveira quebrara o vidro do nicho onde se encontrava a verdadeira imagem de Nossa Senhora Aparecida, na Basílica velha. Ao tentar levá-la consigo, na fuga, derrubou-a. Dessa forma, a imagem partiu-se em pedaços. 

No exato momento em que a imagem da Padroeira foi quebrada (20h10), a luz elétrica se apagou em todo o Vale do Paraíba. 

Na tarde daquele dia, uma tempestade de pó varrera a cidade. A ventania fora tão forte que o próprio comércio fechou as portas. 

Consagração do Brasil à Nossa Senhora



Em grande manifestação pública no dia 31 de maio de 1931, o episcopado nacional, diante da milagrosa imagem levada triunfalmente ao Rio de Janeiro em trem-santuário, na presença das maiores autoridades civis, militares, e em união com todo o povo - mais de um milhão de pessoas - consagrou o País a Nossa Senhora da Conceição Aparecida.

 

 



Fonte: Pesquisa www.espacojames.com.br


Bombero proibe crucifixo

Amigos,

Mais um inimigo de Deus, ou melhor da Igreja Católica!

Coitada da mãezinha dele, se morta deve estar se revirando no túmulo, pois ainda deu para o infeliz o nome de "Natalino". Como ser Natalino e inimigo de Jesus?

Mas....lembrem que "Saulo" também perseguia Jesus, e pela Conversão se tornou o Apóstolo São Paulo! Amém!

Tomara que Jesus Misericordioso alcance este coração tão infeliz!

Imaginem a vida deste homem? Deve ser muito triste!

Vamos treinar o perdão e pedir a Deus por ele? É muuuiiiitttooo difícil, mas é POSSÍVEL!

Amém!

 

Bombeiro proíbe crucifixo e causa polêmica em Tatuí-SP

Uma ordem de serviço assinada pelo comandante do Corpo de Bombeiros de Tatuí (SP), capitão José Natalino de Camargo, causa polêmica na cidade. Ele mandou retirar todos os crucifixos e imagens de santos católicos das unidades sob seu comando. Hoje, os 11 vereadores da Câmara local assinaram moção repudiando a medida tomada pelo militar. Camargo alegou que a exibição de símbolos católicos em repartições públicas causa "constrangimento" a pessoas que professam outra fé.

 

Para ele, imagens e crucifixos fazem "apologia" da religião católica e contribuem para a "manutenção da falsa crença de que aquela religião seria a única detentora da benesse estatal". O capitão invocou ainda a Constituição Federal que, segundo ele, estabelece que o Estado brasileiro é laico e, portanto, a exibição dos símbolos seria ilegal e inconstitucional. A comunicação foi repassada às unidades e postos dos bombeiros sob o comando do Grupamento de Tatuí, com ordem para cumprimento imediato.

Na moção aprovada por unanimidade, os vereadores consideram que o militar usou termos desrespeitosos ao se referir aos símbolos católicos. "O ato é arbitrário, com expressões equivocadas, desrespeitosas e imprudentes sobre a religião católica, refletindo total falta de sensibilidade", diz a nota da Câmara.

De acordo com os vereadores, a ordem de serviço fere o livre direito de professar a fé, também defendido pela Constituição. O comando regional da Polícia Militar (PM), ao qual se subordinam os bombeiros, não se manifestou a respeito. O pároco de Tatuí, padre Milton de Campos Rocha, estava em viagem e não foi localizado.



Louvado seja Deus !
Artemísia

Dilma


 
Imagem apenas ilustrativa
+ Detalhes: Ampliar Imagem ]   

Publicado em: 19/11/10 às 15:25:51

Depois de enfrentar uma campanha dominada pela polêmica do aborto em dois turnos, Dilma Rousseff fez mais um gesto para se aproximar da Igreja Católica, agora como presidente eleita. Em tom bastante cordial, Dilma enviou uma carta ao papa Bento XVI, na qual pede sua bênção para o novo governo e assegura que deseja manter amplo diálogo com o Vaticano.


O emissário da correspondência será Gilberto Carvalho, chefe de gabinete do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que embarcou ontem à noite para Roma. Carvalho vai se encontrar na segunda-feira com o secretário da Santa Sé para Relações com os Estados, Dominique Mamberti, que receberá a mensagem endereçada ao papa.

Na carta, Dilma não mexe no vespeiro do aborto, mas promete se dedicar, nos quatro anos de seu mandato, à erradicação da miséria e à redução da desigualdade social. A intenção dela é fazer uma saudação ao papa e garantir que as relações do próximo governo com a Igreja continuarão sendo as melhores possíveis, disse Carvalho, que vai representar Lula, no fim de semana, na cerimônia em que o arcebispo de Aparecida (SP), d. Raymundo Damasceno, será nomeado cardeal.

A três dias do segundo turno, Bento XVI condenou a descriminalização do aborto e da eutanásia e recomendou aos bispos brasileiros que emitissem juízo moral sobre essas questões, mesmo em matérias políticas. Embora não tenha feito referência direta à eleição, o papa pediu aos bispos que orientassem os fiéis a usar o voto para a promoção do bem comum. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Fonte: http://estadao.br.msn.com/ultimas-noticias/artigo.aspx?cp-documentid=26410319


O Tempo Urge



 
Imagem apenas ilustrativa
+ Detalhes: Ampliar Imagem ]   



www.espacojames.com.br Artigo n.º 6665 
Publicado em: 19/11/10 às 08:14:43

O tempo urge! O tempo urge! É preciso colaborar na salvação de cada um dos nossos. Eu estaria mentindo se dissesse que está tudo bem, que você pode deixar os seus na situação em que estão, porque ainda há muito tempo.


O tempo é breve: por isso nossa principal atitude deve ser a de intercessores. Nossa luta não é contra forças humanas, mas contra o próprio inimigo de Deus.

Quantos maridos estão sendo atacados violentamente na sua sexualidade. Quantos homens que trabalham na obra do Senhor, que receberam a graça da "efusão do Espírito", usam os dons de Deus, exercem algum ministério, atuam em pastorais, buscam a Deus, mas a tentação lhes ronda a mente, o coração, o sentimento. A carne sente a luta violenta.

O maligno tenta nos levar para a infidelidade, o adultério, a prostituição, para toda sorte de depravação. Ele faz isso não somente com os homens, mas também com as mulheres, incutindo nelas pensamentos como: "Eu tenho o direito de ser feliz. Já sofri demais. Só fui explorada e nunca amaram. Eu tenho o direito de amar e ser amada". Você possui esse direito, mas não como o mundo e as novelas têm ensinado.

Deus abençoe você!

Monsenhor Jonas Abib
Fundador da Comunidade Canção Nova

(Trecho do livro "Eu e minha casa serviremos ao Senhor" de monsenhor Jonas Abib)



Fonte: Enviado por email - JANE DE CASTRO AMORIM