Web Radio Sertao De Deus


19 de novembro de 2010

Profecia

 
 
Imagem apenas ilustrativa
+ Detalhes: [ Ampliar Imagem ]   



 
Publicado em: 18/11/10 às 19:40:38

No Novo Documento VERBUM DOMINI (= PALAVRA DO SENHOR) o Santo Padre Bento XVI diz o seguinte sobre revelações privadas ou particulares:


"O Sínodo recomendou que «se ajudassem os fiéis a bem distinguir a Palavra de Deus das revelações privadas»,[44] cujo «papel não é (…) "completar" a Revelação definitiva de Cristo, mas ajudar a vivê-la mais plenamente, numa determinada época histórica».[45] O valor das revelações privadas é essencialmente diverso do da única revelação pública: esta exige a nossa fé; de facto nela, por meio de palavras humanas e da mediação da comunidade viva da Igreja, fala-nos o próprio Deus. 
  
O critério da verdade de uma revelação privada é a sua orientação para o próprio Cristo. Quando aquela nos afasta d'Ele, certamente não vem do Espírito Santo, que nos guia no âmbito do Evangelho e não fora dele. A revelação privada é uma ajuda para a fé, e manifesta-se como credível precisamente porque orienta para a única revelação pública. Por isso, a aprovação eclesiástica de uma revelação privada indica essencialmente que a respectiva mensagem não contém nada que contradiga a fé e os bons costumes; é lícito torná-la pública, e os fiéis são autorizados a prestar-lhe de forma prudente a sua adesão. 
  
Uma revelação privada pode introduzir novas acentuações, fazer surgir novas formas de piedade ou aprofundar antigas. Pode revestir-se de um certo carácter profético (cf. 1 Ts 5, 19-21) e ser uma válida ajuda para compreender e viver melhor o Evangelho na hora actual; por isso não se deve desprezá-la. É uma ajuda, que é oferecida, mas da qual não é obrigatório fazer uso. Em todo o caso, deve tratar-se de um alimento para a fé, a esperança e a caridade, que são o caminho permanente da salvação para todos.[46]" (VD 14)
 
Na citação do Papa de 1 Ts 5, 19-21 nós lemos: "Não extingais o Espírito.  Não desprezeis as profecias.  Examinai tudo: abraçai o que é bom.
 
Portanto, a revelação pública EXIGE NOSSA FÉ e a revelação particular É UMA AJUDA PARA A FÉ, sendo ainda "ALIMENTO PARA FÉ, A ESPERANÇA E A CARIDADE." 
+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++ 

OBS: Estas palavras de sabedoria acima são, de fato,  uma ferramenta do maior valor para nós que acreditamos na profecia atual, quando tantos tentam, de mil e uma formas, sufocar. A teologia errada e maligna que tenta sufocar as vozes proféticas do nosso tempo - o que significa sufocar todas as mais de 2500 aparições de Nossa Senhora, nestes dois últimos séculos - causa um grande mal aos fiéis, que serão apanhados de surpresa pela grande catástrofe que se avizinha. 
  
Eles dizem que depois de encerrada a revelação contida nas Escrituras encerrou-se a profecia, e que não temos mais de dar ouvidos a ela. Alegam que são todos loucos aqueles que Deus suscita para alertar o povo, e negam obstinadamente que Nossa Senhora, Jesus, os santos e as almas do Purgatório possam aparecer para alguém para trazer recados da parte do Altíssimo, quando a Escritura diz, pela boca do profeta Amós, que Deus jamais manda algo sobre seu povo, sem antes avisar através de seus servos, os profetas.  
  
O simples fato de que o Santo Padre sinaliza de que a profecia atual existe e deve ser estudada com atenção, derruba qualquer voz de cigarra que nega esta possibilidade. Claro que satanás também suscita falsos profetas, e Jesus mesmo disse que nos tempos do fim haveria muitos deles, e Ele pediu para que não nos deixássemos enganar facilmente. E existem também aqueles que Deus suscita, mas que, no caminhar, se deixam seduzir por satanás, quando o orgulho lhes sobe à cabeça, e a falta de oração os mantém de pé, quando somente sobre joelhos humildes e em prece é que a voz de Deus alcança os homens. 
  
A palavra de São Paulo, em Tessalonicenses, citada acima, "não sufoqueis o espírito, não desprezeis as profecias, examinai tudo atentamentee retende o que for bom", com clareza luminar aponta para a continuidade da profecia, que não vem, de forma alguma, derrubar ou contradizer o que está previsto nas Escrituras, vem, porém,  nos alertar para aspectos não muito claros sobre certas passagens difíceis de entender, contidas na Bíblia, para que saibamos exatamente do que se trata. 
  
No capítulo 10 do Apocalipse, quando São João recebe uma revelação e lhe é dito para lacrá-la, lhe foi dito que isso só seria entendido quando Deus revelasse aos seus servos, os profetas, isso é, futuramente. Também ao profeta Daniel foi dito que lacrasse parte do seu livro, que só seria entendido no fim dos tempos, quando ele mesmo, Daniel, se levantaria para esclarecer. E claramente isso só pode ser feito através de uma revelação particular, uma vez que nossos teólogos e doutores, com sua cabeça sobre as nuvens do Céu e a inteligência rastejando o pó da terra, não conseguem discernir os meandros da profecia. 
  
O que o Santo Padre pede acima, é que se tome cuidado com estas revelações, porque elas não podem contradizer o que está nas Escrituras, e este tem sido o cuidado de nosso Movimento, desde o dia em que Deus o suscitou. Tudo o que está na Bíblia vai acontecer, nenhuma letra ficará sem resposta. Mas como é que vamos discernir os tempos de dias citados em Daniel e no Apocalipse, se não temos consenso sobre a data chave e partida da contagem? O que não podemos é ficar dormindo, na ilusão de que isso NUNCA vai acontecer, ou começar. E já começou! 
  
Assim, quando o Céu vem citar ao Cláudio o início desta contagem, muitos ficam aí de boca arreganhada e zombando, dizendo que "ninguém sabe o dia nem a hora", quando o dia já está fixado, a hora é contida neste dia futuro. Então as pessoas preferem acreditar no fácil, no que lhes interessa, exatamente porque é enorme o exército dos que dormem, roncam e sonham sobre a doce ilusão de que ninguém sabe, quando todos agora poderiam saber. E se preparar melhor! E rezar para que todo o aterrador processo que chega fosse ao menos mitigado! 
  
No tempo de Jesus, como homem, Ele não podia divulgar as datas do fim, porque seria um caos no mundo. Mas sendo Deus com o Pai Ele sabia. E se o Pai sabe, onde está dito que Ele não pode revelar aos profetas atuais quando começam a contagem dos dias? De fato, se Jesus dissesse que o fim se daria apenas no ano de 2012, bilhões de pessoas, pelos tempos afora, diriam assim: bom se isso só vai acontecer lá, então eu vou é me esbaldar! Mas, quando chegasse perto, muitos, milhares se suicidariam devido ao barulho do mundo. Assim, somente irão estar preparados os que acreditam, os incrédulos e escarnecedores não. Que se pode fazer? 
  
Assim, quem desacredita e faz desacreditar da profecia atual presta um grande serviço a satanás, porque é ele que não quer pessoas buscando a confissão, a conversão e os sacramentos. Quem está preparado, não teme nada! Jesus mesmo falou que a vinda Dele cairia como um laço sobre os habitantes do planeta. Previu que a imensa maioria estaria dormindo porque está sedada pela narcotizante ilusão de que "o Apocalipse já passou", ou que "isso acontecerá sim, mas ainda levará uns dois mil anos". É mesmo? 
  
Agora esta palavra do Santo Padre vem nos dar força para continuar divulgando as mensagens passadas ao Movimento, porque há bispos e padres alegando - erradamente - que somente depois de aprovada uma revelação é que se podem divulgar as mensagens. Ora, belo disfarce ou solução escapista, isso porque nada fazem para estudar estas revelações, antes tentam sufocar tudo sem ouvir a Palavra de Jesus que diz:ai de ti, Jerusalém, que matas os teus profetas e apedrejas àqueles que te são enviados. Ele não se referia apenas ao que o povo fizera com os profetas antigos, mas também aos futuros, os de hoje! 
  
Por outro lado, não é correto afirmar, como alguns bispos e padres fazem, que foram derrubados os cânones emitidos pelo Papa Paulo VI, que permitem que se faça a divulgação de mensagens e revelações particulares, mesmo antes da autoridade eclesiástica haver emitido juízo sobre elas, desde que observem a moral, a doutrina, as Escrituras e não atentem contra a fé. Por outro lado, é tão incrível que um falso profeta converte mais gente, do que um bispo que tenta sufocar as profecias e calar as vozes do céu. Deus usa dos artifícios do mal que tentam fazer com que não existem profetas atuais e que são todos falsos, para realizar um bem, que é acordar o povo para os sinais dos tempos. 
  
Enfim, como já citei diversas vezes, a última aparição aprovada pela Igreja se deu a mais de 300 anos atrás, e afinal ninguém sabe o que lá foi dito. Acham mesmo que Deus poderá esperar 300 anos para os bispos e os padres se mexerem e estudarem com afinco as profecias atuais, emitindo juízo justo e não tendencioso de quem vem com pedras e varapaus, antes de vir com o cajado de pastor? De quem julga antes de ir ver, e condena antes de estudar? 
  
O Céu não pode esperar séculos para que a Igreja se mexa e estude tudo aquilo que nos tem sido passado, porque tudo urge, o tempo se encurta e escoa. É neste sentido que as Palavras do Santo Padre nos trazem alento, permitindo que nós continuemos, embora gritem, alterquem e ribombem as vozes que nos condenam, os risos de esgar dos que nos escarnecem e nos chamam de loucos. Fiquemos com a palavra de Sua Santidade, nosso querido Papa Bento XVI, e não com quem o contradiga, combata e desobedeça. Quem estiver com Pedro estará sobre a rocha. Quem se bater contra ele será esmagado! Vamos sem medo!



Fonte: www.recadosaarao.com.br


Nenhum comentário: