Web Radio Sertao De Deus


19 de novembro de 2010

Por que

 
 
Imagem apenas ilustrativa
+ Detalhes: [ Ampliar Imagem ]   



 
Publicado em: 18/11/10 às 20:07:59

O autor do Apocalipse pensava nos desafios e perseguições que seus irmãos cristãos enfrentavam. A principal era a perseguição do Império Romano, empenhado na implantação do culto imperial.


Na linguagem bíblica, a prostituição tem sentido religioso; a relação de Deus com seu povo (Israel) e com a humanidade compara-se a um matrimônio; por isso, a idolatria é uma fonte de adultério ou de prostituição religiosa. Quando os profetas diziam que todos os Israelitas eram adúlteros, não pensavam que eles andassem atrás das mulheres dos outros, mas de Baal, um falso deus. O Império Romano, ao impor aos povos conquistada a religião imperial, os impelia a essa prostituição religiosa. 



O calici Sagrado: Os que pensam ou divulgam que a Igreja Católica é a Grande Meretriz blasfemam  contra o Cordeiro que a criou. Cuidado, a palavra de Deus é pura sabedoria e só entende aqueles que abrem o coração para entender este grande mistério, "Os tíbios, os infiéis, os depravados, os homicidas, os impuros, os maléficos, os idolatras e todos os mentirosos terão como quinhão o tanque ardente de fogo e enxofre, a segunda morte" (Ap. 21,8).



Para o autor do Apocalipse, Roma era a encarnação dos males da historia que afligia o novo povo de Deus, a comunidade cristã; era uma nova Babilônia, Nínive Sodoma. No capitulo 12, ele (João) apresentou a visão da mulher, a Igreja perseguida pelo dragão. A grande prostituta (Ap 17, 1-7) é a antimulher e antigreja. A Igreja é a virgem, a esposa do cordeiro; sua inimiga é a prostituta, a esposa de Satanás.

A prostituta vai como uma deusa montada na besta, nos ombros de Satanás, que a sustém e apóia. Está vestida de vermelho, símbolo do luxo e da ostentação que encobria a pobreza e o vazio espiritual do Império Romano. As prostitutas de Roma, tal como essa prostituta; costumavam usar um diadema com seu nome. Alguns apontam que toda a descrição da prostituta é feita com elementos atribuídos no livro do Êxodo ao santuário de Deus e aos trajes do sumo sacerdote, razão pela qual ela seria uma paródia blasfema de tudo o que é divino (cf. Ex 25, 3-7; 26, 1. 31.36; 27, 16; 28, 5. 15. 23).

O nome da mulher é "mistério" (17,5) porque não se refere literalmente a Babilônia, mas a Roma. Em alguns manuscritos Gregos antigos, o titulo da mulher aparece escritos com letras maiúsculas: "Babilônia, a grande, mãe das prostitutas e das abominações da terra" (17,5); é provável que vissem nesse titulo um valor numérico cujo significado desconhecemos.

A apresentação da cidade de Roma e do Império Romano sob a imagem da prostituta era provavelmente muito significativa para os leitores cristãos do final do século I. Os escritores romanos, Juvenal, em suas sátiras (110-130 d.C.), e Tácito, em seus anais (150 d.C.), falam da então famosa imperatriz romana Messalina, esposa do imperador Cláudio, que reinou em meados do século I. Messalina foi uma verdadeira prostituta, de vida sexual tão escandalosa e insaciável que o marido teve de matá-la. Para os cristãos, Messalina era símbolo da corrupção romana, uma figura que simbolizava bem sua cidade.

Algumas seitas protestantes gostam de identificar a prostituta do Apocalipse com a Igreja Católica Apostólica Romana. Essa identificação é uma grosseira blasfêmia, quem assim pensa faz parte de uma seita que semeia mentiras, e cuidado, a palavra de Deus é pura sabedoria e só entende aqueles que abrem o coração para entender este grande mistério, "Os tíbios, os infiéis, os depravados, os homicidas, os impuros, os maléficos, os idolatras e todos os mentirosos terão como quinhão o tanque ardente de fogo e enxofre, a segunda morte" (Ap. 21,8).

Repito, "e todos os mentirosos", porque, para o autor do Apocalipse, a prostituta personifica a força do poder do mal, a cidade contrária à nova Jerusalém, que persegue os santos. Se você pensa assim, está sobre a força do poder do mal, me desculpe, mas esta é a pura verdade. A Igreja Católica, apesar de seus defeitos humanos, luta pelo bem e pela justiça no mundo. É antievangelico denegri-la com falsas acusações como do tipo: A Igreja Católica Apostólica Romana é culpada pela miséria que existe no mundo. Quem assim pensa e fala está com a mente cauterizada pelo protestantismo, se preocupa tanto em protestar que se esquecem da justiça de Deus: "Nem todo aquele que diz 'Senhor, Senhor' entrará no Reino de Deus, mas somente aquele que faz a vontade de meu Pai que está no céu".

Seguindo-se o pensamento do autor, Ter-se-ia de perguntar onde está hoje essa prostituta, que leva os povos à prostituição religiosa, afastando-os de Deus e dos valores do evangelho e perseguindo os que lutam pela justiça. Talvez essa prostituta tenha várias residências luxuosas em nosso mundo; ela por certo não vive entre os pobres. Antigamente, a prostituta incitava à idolatria do culto imperial; hoje, incita à idolatria do material e do próprio eu. São tantas seitas hoje que utilizam a Palavra de Deus para enriquecimento através de bens materiais e esquecem o principal, ou seja, a riqueza espiritual. Este mundo irá passar e então virá um novo céu e uma nova terra e com certeza não será conquistado através de bens materiais. Em seguida, Jesus disse a seus discípulos: Se alguém quiser vir comigo, renuncie-se a si mesmo, tome sua cruz e siga-me. Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; mas aquele que tiver sacrificado a sua vida por minha causa, recobrá-la-á. Que servirá a um homem ganhar o mundo inteiro, se vem a prejudicar a sua vida? Ou que dará um homem em troca de sua vida?... (Mt 16, 24-26). Jesus Cristo é bem claro em suas palavras. Muitos confundem a passagem do evangelho em que Jesus diz: "Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância" (Jo 10, 10b), costumam colocar essa abundância em bens materiais quando na realidade a abundância de que fala Jesus é uma vida plena nEle próprio pois Ele é: O caminho, a verdade e a vida (Cf. Jo 14, 6).

Quanto a dizer que a Igreja Católica Apostólica Romana é a grande prostituta, esses que assim dizem são pessoas dignas de misericórdia do próprio Jesus Cristo que é a cabeça da Igreja.

E o que dizer daqueles que rejeitam a mãe de Jesus Cristo? Aqueles que dizem que ela foi uma mulher comum não conhecem a Palavra de Deus no sentido espiritual. "Eu porei inimizade entre você e a mulher, entre a descendência de você e os descendentes dela. Estes vão lhes esmagar a cabeça, e você ferirá o calcanhar deles". (Gn 3, 15)

Os protestantes se analisassem bem iriam entender que estão dando uma ajuda à serpente quando protestam contra a Igreja Católica Apostólica Romana, pois é a única a reconhecer a grande importância da Santa Maria na nova aliança. Falem o que quiserem, pensem o que pensar, mas a Igreja de Jesus Cristo não sucumbirá.

Porque dão tanta importância a Abraão? É claro que é preciso que se dê, pois é o nosso pai na fé, e maria? Não teve fé? Não confiou? Porque está antipatia com relação à Mãe de Jesus? É claro que está se cumprindo o que foi dito por Deus: "Eu porei inimizade entre você e a mulher, entre a descendência de você e os descendentes dela. Estes vão lhes esmagar a cabeça, e você ferirá o calcanhar deles". (Gn 3, 15)



Fonte: http://reporterdecristo.com/por-que-roma-e-chamada-de-a-
grande-meretriz-essa-caracteristica-faz-referencia-a-igreja-catolica-
romana/


 
 
 
 
 
  



 

 



 

 


Nenhum comentário: