Web Radio Sertao De Deus


8 de julho de 2011

NA COVA DOS LEÕES

Como os amigos já devem ter lido, em uma das últimas mensagens ao Cláudio o profeta Daniel lhe falou que estávamos chegando ao tempo de “entrar na cova dos leões”. Como sabem este antigo profeta foi lançado pelo rei Dario numa cova cheia de leões famintos (Dn 6), mas pelo poder de Deus ele foi poupado pelas feras. O sentido que isso tem para nós é que todos os 72 recebemos missões, para alguns muito difíceis, de falar sobre o Movimento Salvai Almas, com seus párocos e bispos. E de fato, existem alguns que são intratáveis, e mesmo furiosos... O que nada tem a ver com Bom Pastor, antes sim com os leões! Quando Jesus era manso e humilde, acaso o seguem? 
  
Também já apontei alguns casos de sacerdotes que se agitaram furiosos contra este mesmo Movimento, nenhum deles com coragem de vir aqui diretamente, mas ativos e enfurecidos em movimentar seus pares contra nós, até seus bispos, sem que jamais algum destes tenha vindo e VISTO, para entender aquilo que Deus nos confiou e que fazemos. Condenam porque ouviram dizer, julgam erradamente baseados em seus conceitos orgulhosos. Julgam até com crueldade, sem perceberem a tremenda divisão que existe no interior da Igreja, porque se alguns padres nos odeiam, certo é também que centenas deles nos apoiam e amam. No meio desta divisão a pergunta que se faz é a mesma dos apóstolos: a quem nós iremos Senhor? 
  
Ontem eu lia o texto de um senhor bispo emérito que a pretexto de bater nas seis que interpretam erradamente as Escrituras, chuta também na canela dos leigos católicos que fazem a mesma coisa. Eu apenas gostaria de perguntar a ele, como faremos no caso de, na mesma paroquia, dois padres explicarem de forma antagônica o mesmo texto da Palavra de Deus? Que faremos nós quando os padres negam a evidência dos sinais, negam os dogmas de fé, negam o inferno, o pecado e a existência do demônio, negam até a virgindade perpétua e Maria, e negam a presença real de Jesus Eucaristia? 
  
Que faremos nós quando os mesmos padres e bispos negam o Apocalipse, dizem que Nero foi o anticristo, isso quando ele hoje está vivo e ativo? Teremos acaso de dormir de boca aberta esperando que nosso clero chegue a conclusão de que o Apocalipse é hoje? O interessante é que batem nas coisas santas e que funcionam – porque acham que o Céu não se manifesta a leigos apenas ao Papa – mas vejo muito poucos se revoltarem contra os padres hereges. Um deles, tempos atrás, se revoltou contra o lencinho de Nossa Senhora, e quando o lembrei que há tantas heresias para combater e ele justo se revoltava contra o que funciona, não me respondeu mais. Mas depois de estudar melhor, dias atrás me escreveu dizendo que confiava em mim e no Cláudio. São exemplos! 
  
Desta forma, em vista de alguns ataques de sacerdotes mais exacerbados – sem nenhum efeito prático – e tendo em vista que estes ataques mexem com autoridades da nossa Igreja, recebi a tarefa de marcar encontro do Cláudio, com dois bispos de dioceses onde numa deles houve até ameaça de processo civil contra nós. Depois de rezarmos por alguns dias, a um deles nós fomos pessoalmente fazer o convite, e ao outro usamos de uma pessoa muito amiga e influente que de pronto nos auxiliou. Como se tratava de bispos, era de se esperar que nós realmente caíssemos na cova dos leões, como previra o profeta Daniel. 
  
Ocorre que ambos marcaram este contato, para o mesmo dia, e quase na mesma hora, entretanto conseguimos que um deles nos recebesse mais tarde. Interessante aqui é que o Cláudio sempre atende nas sextas feiras e tem a agenda cheia até setembro. Então telefonei para Norma passando os horários de atendimento dos Bispos, pedindo a ela que cancelasse todas as entrevistas daquele dia, para que eles pudessem chegar em tempo nos horários previstos. Quando lhe falei o dia e a hora ela me disse: Arnaldo, nem te conto, está aqui anotado na agenda: não marcar nenhuma entrevista neste dia! Ou seja: sinais de que Deus é conosco é que não faltam! 
  
Quando da mensagem que nos foi passada pela Mãezinha sobre a tarefa de falar com os padres sobre o Movimento Salvai Almas, ela também disse que abrandaria o coração deles, que nos receberiam bem, e que não deveríamos temer. Mas vejam que, mesmo assim a gente sente um friozinho na barriga, afinal são os príncipes da nossa Igreja, especialmente quando se sabe de antemão que o padre ou bispo é contra, quase sempre, sem nunca ter viso nada, nem buscado saber aquilo da nossa realidade. E concordo que para alguns dos nossos a tarefa é espinhosa, porque há sacerdotes e bispos realmente cheios de espinhos. 
  
Mas quem disse que a caminhada do Movimento é apenas de flores e perfumes? Bem no início da nossa caminhada, Nossa Senhora disse que teríamos sempre “as espadas apontadas contra nós” e tem sido assim desde então. E histórias de golpes recebidos por muitos dos nossos valentes é que não faltam, e devemos agradecer por causa delas, não só porque minimamente nos aproximamos do Mestre, mas porque é do vencer estas paradas, de ultrapassar estas barreiras e principalmente do cumprir nossas missões, que nos advém o mérito, e ainda mais, a graça de receber novas e fantásticas missões. E isso não tem preço que pague. 
  
Apresentei o Cláudio ao primeiro dos Bispos citados - prefiro não citar seus nomes - e eles ficaram a sós para um belo papo que durou mais de uma hora. Eu já havia anteriormente entregado a ele uma cópia dos documentos do Santo Padre endereçados ao Cláudio, isso tem valor. Neste tempo o Senhor Bispo teve condições de fazer inúmeras perguntas às quais o Cláudio respondeu, e ele teve também condições de colocar todas as nossas dificuldades e também conquistas. O tratamento foi mais do que amigável, foi carinhoso, de verdadeiro Pastor de Almas, que nos veio encontrar a todos ao final. Ele disse bem claro que “jamais nos irá proibir de trabalhar”, que devemos seguir diante das explicações que o Cláudio lhe deu, e que “se houver algo mais grave, que vier ao seu conhecimento, ele nunca tomará nenhuma medida sem antes nos procurar e saber nossa versão dos fatos”. 
  
Ora, é apenas isso que nós precisávamos para podermos agir sem medo, divulgando os livros e também o folder, até porque o Cláudio já o alertou que se até agora ele ouviu falar pouco do Movimento Salvai Almas, doravante saberá mais. Também o Cláudio sentiu grande alivio pela tarefa cumprida, e ficou muito feliz com o resultado. Isso nos mostra que temos Bispos verdadeiramente santos, preocupados com as almas e que – como sempre temos dito – nem todos são maus pastores. Ademais o Senhor Bispo lembrou que aqui cabe aquela passagem de Atos 5, do célebre conselho de Gamaliel: “Se esta obra vem dos homens, logo acabará; mas se for de Deus não será derrubada e corre-se o risco de ir contra Deus”. Esta frase, eu já repeti centenas de vezes porque realmente ela cabe bem ao nosso caso. 
  
De fato, se o Movimento Salvai Almas é coisa da cabeça do Cláudio, e dos que nos acompanham acabará por ser posto na cova e trucidado pelos leões, mas se verdadeiro – e ele é – eles acabam indo contra Deus que nos comanda, por Nossa Senhora. Ademais, quando Jesus fala sobre as profecias e os movimentos, pede que olhemos para os frutos da árvore. Se eles são frutos bons e abundantes, a árvore é boa e divina. Mas se frutos podres de divisão, discórdia, desobediência e de heresia, óbvio que procedem do homem, regido pelo inimigo. Aí ruirá! Basta então ter um tempinho e vir aqui, VER e OUVIR, para perceber o quão frutífera é esta árvore, com incríveis frutos de conversão. 
  
Do primeiro fomos imediatamente ao segundo Bispo e mais uma vez Sua Excelência nos recebeu de braços abertos. Manteve com o Cláudio um encontro de uns quarenta minutos, com diálogo franco e direto. Ele ficou muito tocado com as colocações e sem dúvida acredita no carisma dele, apenas pediu que o Cláudio lhe escrevesse uma carta direta, pedindo autorização para atuar na diocese, porque assim ele “poderia nos defender” diante dos seus padres. Ao final veio rezar conosco e disse que fazia questão de nos dar sua bênção episcopal. A seguir fomos assistir à Santa Missa celebrada por ele, na catedral diocesana, onde ele inclusive lembrou nossa presença ali. Maravilhoso! 
  
Como puderam perceber, até aqui não entramos em covil de lobos, mas sim no redil de Bons Pastores. Tudo seria tão fácil se todos os bispos e sacerdotes se abrissem para a verdade, se escutassem com ouvidos santos e perguntassem com coração paterno. Se antes de julgar e condenar e bater sem ter visto ou ouvido, deixassem de lado suas teologias superiores, para descer do pedestal e assim bem avaliar o que de fato acontece aqui. Seria tudo tão fácil se eles seguissem exatamente as regras canônicas, e avaliassem com prudência e zelo, não com arrogância e falta de amor. Imaginem que, em 12 anos de nosso Movimento, raros foram os sacerdotes que tiveram coragem de vir com espírito desarmado, e todos os que vieram hoje são nossos amigos e caminham junto. A chave aqui é a humildade: sem ela não existe Deus! Orgulhoso é satanás! 
  
O que percebemos, em ambos os Pastores visitados, foi que o problema maior está exatamente nos sacerdotes. Em primeiro lugar, a tremenda falta deles para tocar as paróquias leva muitos bispos a aceitarem comportamentos não santos e até situações de elevada gravidade, para que as comunidades não fiquem sem padre. Em segundo, há entre eles uma tremenda desobediência, de modo que é sem dúvida dificílima a situação de algumas dioceses. De fato, de todos os lugares onde pessoas nos escrevem, partem as mais incríveis histórias de brigas entre os próprios sacerdotes, dentro da mesma Ordem e fora delas, além de brigas entre as diferentes ordens. A confusão é geral! 
  
Assim se os bispos e sacerdotes não chegam a um acordo entre si sobre um mesmo assunto, se eles divergem sobre quase tudo, teremos nós que esperar até quando para que nossa Igreja, unida, enfrente a batalha que chega? Muitos dizem que somente vão acreditar naquilo que estamos divulgando no Folder, apenas quando o Papa avisar. Mas vejam que a última aparição aprovada pela Igreja aconteceu há mais de 300 anos, acaso o Céu pode esperar tanto? Este é um dos grandes lamentos do Céu atualmente: a demora terrível do nosso clero em atender aos seus pedidos! Isso para Deus soa como verdadeira zombaria! 
  
Quão distante esta este comportamento de divisão e discórdia, daquilo que São Paulo nos pede em I cor 1, 10 Rogo-vos, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que todos estejais em pleno acordo e que não haja entre vós divisões. Vivei em boa harmonia, no mesmo espírito e no mesmo sentimento. Quão diferente é o tratamento dado pelos padres de hoje aos profetas atuais, daquele que São Paulo nos pede em I tess 5, 19 Não extingais o Espírito. 20 Não desprezeis as profecias. 21 Examinai tudo: abraçai o que é bom. Mas que fazer se eles não acreditam em nenhum? 
  
Como tinha razão Jesus quando falou assim em Mateus 10, 36 e os inimigos do homem serão as pessoas de sua própria casa. Dentro da própria Igreja tratam-se como inimigos, não se suportam mais quando está em Col 3, 13 Suportai-vos uns aos outros e perdoai-vos mutuamente, toda vez que tiverdes queixa contra outrem. Como o Senhor vos perdoou, assim perdoai também vós. Parece, porém, que entre eles não existe esta de perdão! Na verdade e infelizmente a maioria se odeia, são como inimigos dentro da mesma casa. Pior do que isso, o que se nota em muitos deles é uma tremenda e assustadora inveja, que faz com que eles se combatam, odiando que algum deles faça sucesso, se sobressaia no apostolado, ou encha a sua igreja, para despertar a fúria dos opositores. 
  
Por isso é que eu sempre digo: não são as palavras duras do Aarão que “fala mal dos padres” a causa da ira de alguns, mas sim a carapuça que lhes serve. Porque eu jamais em todos os nossos livros e artigos deixei de louvar de enaltecer e de ajudar os bons e santos sacerdotes, incentivando-os em suas missões e até mesmo chorando com as lágrimas deles. Minhas palavras jamais se referiam a um só verdadeiro sacerdote, nem mesmo a um relapso, e sim sempre e unicamente contra atos, procedimentos maus, errados, contra teologias malignas, contra a desobediência acintosa, e contra o sórdido interesse de alguns em realmente destruir a Igreja. 
  
Jamais me viram dirigir uma só palavra pessoal mais dura a um sacerdote que celebra santa e amorosamente, que faz sua vida de pastor circular entre o Confessionário – onde se santifica – e o Sacrário onde se torna o próprio Deus em serviço, mas sim contra os que fazem o contrário. O meu verbo sempre se inflamou contra o seguimento da teologia da libertação, em qualquer de seus níveis – porque é comunismo infiltrado na Igreja – e contra o falso ecumenismo que pretende juntar num saco todas as religiões e fazer disso um caldeirão de mentiras. Nunca me levantarei contra um sacerdote que dialogue com as outras religiões e até reze junto sem discutir, para que seja o Espírito Santo a conduzir a união, mas sempre contra os que chegam ao extremo absurdo de ecumenizar até mesmo com espíritas e satanistas, que são crenças abomináveis. Lidam com satã! 
  
Nós chegamos a um tempo em que não dá mais para apenas passar a mãozinha na cabeça, dar beijinhos e achar que isso converte. É necessário chocalhar as pessoas, para que acordem, pois se não fizerem, em tempo, com os alertas do profetas atuais, irão com certeza acordar com os uivos do Universo. Se acordarem agora, podem estar então bem preparados quando as coisas se descontrolarem, como preferem dar ouvidos aos maus, estarão em pânico, e o sofrimento será inaudito. Porque quem estiver em estado de graça e sob a proteção do Céu não precisa temer nada. E estes nada temem nem se apavoram quanto a aquilo que temos divulgado, porque sentem no coração esta realidade. É então preciso ser mais forte nas colocações para acordar os que dormem. 
  
O que percebemos em suas Excelências os Bispos visitados é que interiormente eles choram porque não têm domínio sobre os sacerdotes, pois cada um faz a coisa do seu modo e não obedecem corretamente. De fato, parece hoje que não somente cada diocese tem já sua igreja e se diz católica, como cada paróquia tem sua igreja e diz a mesma coisa. Isso quando sem Pedro, nem diocese nem paróquia deste tipo estão com Jesus. Eu podia ver nos olhos, no coração de ambos este sentimento de impotência, diante de uma situação que de grave passou a insustentável. Senti de fato uma imensa solidão, e a nossa presença lhe foi grandemente benéfica. Foi emocionante, podem crer! 
  
No dia seguinte o Cláudio também conversou com o padre da nossa Paróquia, conforme a Mãezinha havia pedido, ele me conhece bem e disse que vai seguir sempre a orientação do Bispo. Desta forma temos ainda um tempo, porque eu realmente pedi ao nosso Bispo que nos desse ainda um ano de prazo, seguindo aquele conselho de Gamaliel. Que não escutem os que falam mal do nosso trabalho e permitam que continuemos a divulgar tudo como temos feito, até porque no fundo eles sentem que estamos certos. Sabem que temos o direito, como leigos, de fazer aquilo que eles se sentem imobilizados. 
  
Outra informação preciosa que soubemos de um dos Bispos, foi que o assunto do Salvai Almas foi tratado em uma reunião da CNBB, e que procurado o bispo da Diocese do Cláudio, este lhes disse que “na realidade o que estamos fazendo não é nada errado, e não existem erros teológicos em nossos livros”, apenas que ele “não acredita que o Cláudio receba aquelas mensagens o céu” e que “isso é tudo coisa da cabeça dele”. Ora se assim fosse, do alto de sua insigne pessoa e suma inteligência, ele pelo menos deveria tirar o solidéu para a genialidade do Cláudio, em inventar todas estas coisas. No caso do Plano do Cálice, por exemplo, eu já escrevi um dizendo que nem mesmo a Ágata Christie seria capaz de bolar uma trama tão fantástica. Ou seja: vem do Céu, nem se discute! 
  
Por fim, percebemos que realmente Nossa Senhora amolece os corações e isso serve para todos aqueles que precisam cumprir estas tarefas de conversar com seus padres ou Bispos. É preciso antes de tudo preparar-se, uma boa confissão, Eucaristia, e depois ir com humildade e tato, deixando que o Espírito Santo fale. Na imensa maioria dos casos em que padres ou bispos ficam furiosos é por falta de tato, e falando nisso, mulheres sempre têm mais “catequese” para lidar com estas coisas. Com isso é possível sim sair ileso como Daniel, da cova dos leões. 
  
Acima de tudo, que ninguém force a barra tentando converter ou convencer ao padre, apenas diga com clareza as coisas que pretende, peça-lhes a bênção, e não discutam. Aqui não fazemos nada de errado que possa merecer a reprovação de qualquer autoridade da nossa Igreja, até porque 90% de nossa atividade é rezar. E no dia em que um padre ou bispo nos proibirem de rezar, já se sabe que não devemos obedecer, porque ele não fala pelo Espírito Santo e sim pelo espírito infernal. Nosso trabalho é todo dirigido pelo Céu, nos mínimos detalhes, e todos os que lá na frente de batalha nos divulgam e rezam conosco, podem ter certeza de que também o apostolado deles tem a bênção de Deus, e as graças são extensíveis a todos em igualdade. 
  
Enfim, são pequenas batalhas que vamos vencendo, sob o acompanhamento carinhoso da Mãezinha e cumprindo os pedidos do Pai através dela. Minha preocupação é que com o “ouriçamento” de alguns sacerdotes, nosso bispo pudesse vir a me proibir de divulgar os livros, o que causaria imenso transtorno. Ele já veio em minha casa, viu aqui esta montanha de livros, mas não disse nada. Desta forma me sinto mais livre para agir com os livros e os textos, até porque a Mãezinha já nos disse que virão ainda campanhas memoráveis. E com Ela à frente, nada devemos temer! Nada! 
  
No próximo dia 15, por ordem da Mãezinha vou para uma viagem e volto apenas dia 29, porque dia 30 teremos aqui uma ordenação sacerdotal, e prometi ao nosso Bispo estar presente. Durante este tempo não enviaremos livros, e pedimos paciência aos que deixarem pedidos aqui. Infelizmente não há como alertar os que não possuem internet. Mas depois disso voltaremos com carga total, e quem sabe dentro da grande batalha final, como mudanças fortes no modo de remeter os materiais. Que todos se programem quanto a pedidos de terços e escapulários, porque vamos movimentar a todos os que desejam ardentemente lutar por um mundo melhor, por uma Igreja mais santa. 
  
Neste sentido peço a todos os leitores e divulgadores que têm pedidos de livros a fazer, que o façam até no máximo a próxima quarta feira, porque estes ainda mandaremos antes de viajar. Este texto foi como um relatório e uma prestação de contas de nossas atividades. Rezemos pelos sacerdotes não zelosos, eles não sabem o que fazem. Mesmo assim precisamos deles, como da luz do sol que nos alumia. O fato é que, mesmo que diante de cada um eles possam bradar contra a matéria do Folder, no momento em que adentram os seus quartos, tenham certeza de que o Espírito Santo os iluminará e no tempo certo, muitos deles estarão ao nosso lado na batalha. 
  
Que Deus vos abençoe a todos! Esta bênção que é multiplicada para quem reza o Rosário em família, diariamente!
  
Aarão!   

Nenhum comentário: