Web Radio Sertao De Deus


11 de fevereiro de 2011

O mundo eloquece

Posted: 10 Feb 2011 04:29 AM PST


As mensagens mais recentes de Nossa Senhora ao nosso Movimento trazem sempre a indicação de que estamos vivendo um ano decisivo – este 2011 – que será marcado por sinais cada vez mais fortes. E de fato, tudo o que se viu em muitos lugares do mundo, foram situações pavorosas, que nos levarão ao caos final. Os próprios cientistas, sempre tão prontos em respostas, já ficam sem elas, porque de fato são fatores estranhos que não encontram explicação. Muitas pessoas não ficam sabendo dos acontecimentos porque a mídia os esconde, tentando fazer com que a humanidade siga ao abismo, quase sem o perceber. Não se fala em vulcões, ou nos milhares de terremotos, nem em guerras em muito menos na perseguição dos cristãos, algo cada vez mais forte e comum.
 
O fato é que a natureza parece estar entrando em pânico, o que sinaliza a ocorrência de graves acontecimentos. São Pedro nos alerta para a "desagregação dos elementos", que serão fundidos e abrasados, fato este que será um sinal da iminente chegada do Senhor, o Grande Juiz, e Ele vem para tomar Império do Mundo e para sempre. De fato, como está escrito a respeito da chegada do Senhor no Salmo 96, 2 Está envolvido em escura nuvem, seu trono tem por fundamento a justiça e o direito. 3 Ele é precedido por um fogo que devora em redor os inimigos. 4 Seus relâmpagos iluminam o mundo, a terra estremece ao vê-los. 5 Na presença do Senhor, fundem-se as montanhas como a cera, em presença do Senhor de toda a terra.
 
Os acontecimentos recentes do Rio de Janeiro, os anteriores aqui em Santa Catarina, e da mesma forma em muitos países, é visível que de uma hora para outra, sem explicação humana, parece que as montanhas se derretem como cera perto do fogo, desfazendo-se em aluviões assombrosos de terra, lama e enormes pedras, deixando atônitos até os mais cépticos, pois nos parece impossível que riachos tão pequenos possam desencadear fúrias tão destruidoras. Estas montanhas em geral, estão ali exatamente assim há milhões de anos, e nunca haviam sido afetadas de forma tão brutal. O que está então acontecendo?
 
Óbvio, visível e incontestável é o fato de que o regime de chuvas alterou-se de forma anormal nos últimos 30 anos, qualquer cego pode observar. Aqui em nossa localidade, nos anos de 1977 até 1982, quando estive ligado à lavoura, observei que 100% das chuvas aconteciam sempre vindas da mesma direção oeste a leste, e, além disso, quando subiam do Rio Grande do Sul, vinham de forma perfeita, atingindo com a mesma intensidade todo o nosso Estado. Nenhum município ficava sem chuvas, não havia grandes secas, nem tempestades destruidoras como agora. E se, como dizem as pessoas e os falsos profetas, "sempre teve isso", por que aquelas montanhas não desabaram antes?
 
A partir deste ano de 1982 as coisas começaram a mudar drasticamente. Numa de nossas caminhadas de oração, há uns dois anos atrás, estávamos num município próximo chamado Mirim Doce, cuja sede fica na cabeceira de imensos e belos arrozais que se estendem por quilômetros. Então eu mostrei para nossos amigos, que à nossa volta, havia cinco pontos diferentes de tempestade, rodeando a cidade, que se via pelos riscos escuros no horizonte, o que é uma anomalia gritante: a chuva deveria vir de apenas um lado, não de cinco pontos. Pois acreditem, dias atrás esta cidadezinha foi arrasada por uma tempestade, o que é totalmente inexplicável sendo vargem. Dizem os moradores que levarão 10 anos para reconstruir o que a tempestade destruiu em poucos minutos. Parecia um prenuncio aquilo que vimos!
 
O que está acontecendo é que, de forma aleatória e inexplicável, toda a chuva que deveria cair por uma extensa região, ou um estado, de repente desaba sobre uma pequena região ou localidade, em dilúvios colossais de água, que terminam em avalanches, soterramentos e destruições sem conta. Tempos atrás, aqui mesmo em nosso município, um intenso jorro de tempestade desabou sobre uma vila, e tal foi o volume de chuvas despencado, num raio não maior do que dois quilômetros, que a vila logo abaixo, sem ter recebido uma única gota de chuva, presenciou a maior enchente que já houve ali, desde que existem moradores. Estando em plena tarde de sol! Muitos tiveram graves prejuízos, porque sequer tiveram tempo de acudir suas máquinas, gado e outros bens.
 
E assim acontece em todo o mundo: umas regiões recebem chuvas diluvianas, enquanto logo ao lado outros municípios vivem secas destruidoras. As pessoas dirão que isso é normal, que sempre teve isso, entretanto os próprios cientistas ficam sem explicação, porque parece um diapasão que freme, e vibra cada vez mais forte. Entretanto os olhos e ouvidos atentos, e os corações voltados para Deus, conseguem ler aqui os sinais e avisos do Grande Pai, que não está nada contente com os rumos que a humanidade está tomando. E para estes olhos e ouvidos atentos, e para estes corações ainda ligados no Pai é visível que na outra ponta está a perspectiva assustadora da chegado do grande monstro, o anticristo, que com certeza plena já dirige o mundo inteiro. Os sinais de sua ação diabólica estão nas leis malignas que se empurram goela abaixo dos povos.
 
Desta forma, a própria natureza, mais sensível e mais ligada ao Criador, dá sinais de angustia, de pavor, diante daquilo que as Escrituras preveem como antecedentes da chegada do Justo Juiz. Isso se pode notar também nos animais. Qualquer pessoa com um mínimo de racionalidade ficará sem dúvida chocada com estas incríveis quantidades de aves que de repente caem mortas do céu, como que fulminadas em pleno voo. Nada de anormal em seus órgãos, nenhuma bactéria, nenhuma doença, mas elas desabam. E são diferentes espécies, estorninhos aqui, pombos acolá, garças em outros locais, não se tratando de apenas uma espécie, mas muitas delas e em muitos lugares. Não se trata de epidemia, de bactéria ou vírus: elas simplesmente caem mortas!
 
Da mesma forma se nota a crescente mortandade de peixes, em diferentes rios, lagos e mares do mundo, que sem causa identificável simplesmente aparecem boiando em toneladas e aos milhares. E sim, a Bíblia prevê que morrerá 1/3 parte das criaturas dos rios e mares, porém se pensava que isso fosse acontecer apenas com a queda do astro. Da mesma forma, se noticia em todo mundo um inexplicável desaparecimento das abelhas, que polinizam as plantas e são essências para a vida na terra. Einstein o cientista, disse que se por cinco anos faltarem as abelhas, o mundo mergulhará na mais profunda miséria. Já tive criação de abelhas anos atrás e num mês normal poderíamos pegar até 20 colmeias em migração, hoje o senhor que cuida delas diz que raro o mês que pega duas. E isso se refletirá imediatamente nas colheitas, pois toda uma cadeia de vida depende das abelhas.
 
De fato as mortes destes animais – que não ficarão apenas nos casos citados – resultará em futura fome no planeta, porque se percebe a desagregação da própria cadeia alimentar, porque ela vive e se mantém como em perfeita simbiose com o Criador. Deus não somente cria, como mantém vivas as suas criaturas, acudindo-as diuturnamente. Isso quer nos dizer que, aos poucos, o Criador abre espaço ao homem insano, que deseja ele mesmo ser um Deus, retirando-se da natureza e da vida. Ele tudo faz para que o homem acorde e fique atento aos sinais dos tempos, mas esta criatura má – nós todos – antes de se converter mais e mais intensifica seus desafios a Deus. Terá então que arcar com as consequências de seus atos. Para nós que acreditamos, é misericórdia que Ele se afaste aos poucos, para aquele "silencio de meia hora" predito no Apocalipse, ao tempo em que nos dá chances de conversão, tempo de oração, que podem atenuar os castigos que virão adiante. Não imaginem o que seria se Deus se afastasse num átimo de tempo.
 
Olhos e ouvidos cegos e desatentos, não conseguem ler nos acontecimentos atuais as linhas das Sagradas Escrituras. Na realidade o próprio Pai, em seu amor infinito, poupa muita gente de entender isso tudo, porque sendo frágeis espiritualmente, eles sucumbiriam em depressão e outras tantas doenças que surgem, e fazem adoecer o mundo. Estas doenças desconhecidas, estes vírus novos e mortíferos, são outro sinal destruidor e próprio destes tempos. Muitos entenderão tudo isso apenas quando "a água lhes bater no traseiro", quando ficarem sem emprego, sem casa, sem comida e sem água. E claro, ao final serão poucos os teimosos no erro e no desafio contra Deus, porque diante de tão explosivos sinais e de tantas mortes, somente corações de ferro se obstinarão.
 
Um sinal que percebo se dá quanto ao patrimônio, os bens e as empresas. Tenho notado, de uma forma ainda não acelerada, mas já bem perceptível uma tendência de venda de bens, especialmente de empresas, que trocam de mãos em escala crescente. E não se trata apenas das corporações gigantes – que figuram no projeto da besta e que caminham para ser uma só, em cada setor – falo sim das pequenas e médias empresas. Num sonho que tive quando estava em Amsterdam, vi que a certa altura, quando a crise estiver explodindo, as pessoas se desfarão dos patrimônios por qualquer trocado, e fugirão em pânico, sem direção como se perseguidos por um fantasma invisível. E vocês não fazem nem ideia do número assustador de suicídios que virão, quando a crise pegar em cheio aos milhares de especuladores, que vivem de lucrar sobre o dinheiro, e de enriquecer por conta do crédito.  
 
O fato é que, tudo foi engendrado pela besta, de modo a que todo o volume financeiro do mundo, gerado em todos os setores da economia, esteja como agora caminhando para um funil, que conduz toda a riqueza do planeta para as mãos gananciosas e insaciáveis de uns poucos servos do anticristo. O vórtice está formado, e funciona já a pleno vapor. Todos os comandos financeiros da moeda grossa que gira em todas as nações dependem já dos cordéis que são manipulados pela fera. Todas as nações do planeta – Brasil inclusive – vertem seu sangue para ela, que acumula bilhões a cada dia em juros e tramóias, enquanto metade dos homens passa fome.
 
Desta forma não demora e veremos as falências em cascata. As empresas pequenas serão devoradas pelas maiores, e milhares delas ficarão sem dono, porque não haverá para quem vender. Pior que isso, vender para ter dinheiro na mão não adianta, porque quando vier a fera não haverá mais dinheiro, e a moeda universal será apenas o crédito no chip, na marca da besta, colocada nas costas da mão e na testa das pessoas. O que as torna escravos do anticristo. Se você comprar ouro para se resguardar, cairá numa esparrela porque a fera pretende aceitar apenas ouro certificado, com o selo do verme imundo, e será condenado a morte quem portar ouro sem certificado. Não há como fugir: sai da cova cai no laço, escapa do laço submerge na avalanche. As falências se darão em cascata, em avalanches, e deixarão mais de 90% da humanidade sem emprego, senão mais.
 
Muita gente pode achar – os ditos economistas inclusive – que um processo destruidor destes leva décadas para acontecer. Ledo engano! Dias atrás li o artigo de um escritor sério, dizendo com todas as letras que mesmo a maior multinacional pode falir em um só dia, e mesmo o governo mais poderoso do planeta não resiste por uma semana contra as manipulações da fera. Até porque de fato a maioria das nações está falida, não somente as grandes cidades e estados antes fortes. Assim é que chegamos ao tempo extremo, ao grande ápice de um ciclo, onde o patrimônio mundial se concentra nas mãos de poucos especuladores, que conseguiram isso apenas manipulando o crédito, criando crédito imundo e sem lastro, mas sugando em troca patrimônio real em forma de juros.
 
Ou seja: se existem hoje empresas que valem 10 bilhões de dólares na realidade, pode ser que para adquiri-las na Bolsa de Valores, alguém poderá ter que desembolsar 100 vezes mais. Ou seja: cada investidor que imagina ter 100 seguros tem de fato apenas um. Ele está falido! E somente a besta tem nas mãos o dinheiro vivo e real, para bancar este UM sobrou, o que significa que em apenas um dia ela poderá ficar dona de dezenas destas gigantescas corporações, apenas usando do artifício maligno das bolsas de valores, e do jogo sujo do lucro sobre a moeda, dos juros diabólicos, esta a maior praga da economia moderna. O mundo financeiro foi conduzido ardilosamente por eles, de modo a causar um endividamento progressivo de todos os agentes econômicos, e isso de forma tão astuta, que fizeram os governos pagar a conta dos bancos falidos. Que eles falem por querer! E tudo leva a crer que ainda neste ano, a partir de agosto e em setembro, a besta dará o sinal de início da falência mundial. Ai caminharemos cegos aos braços do anticristo.
 
Por outro lado, também os primórdios da guerra mundial se tornam visíveis. Desde que começou a crise dos países árabes, eu fiquei esperando um artigo sério, que fosse ao fundo real da questão, mas simplesmente não o encontrei. Vejo muitas análises emocionadas, ânimos exaltados, mas nem um só tocou no ponto chave da questão: E qual seria? Simples e fácil! Vejam que hoje é perceptível que estão soltos os demônios das nações e eles agem no meio dos governos e altos governantes. Observem que as nações atingidas pela crise, Tunísia, Iêmen, Jordânia, Arábia e Egito, abarrotadas de jovens desempregados, tem em seu comando, governantes moderados. Quero dizer: são mais alinhados ao ocidente e de certa forma dependem da ajuda americana. Ora, não é de governantes moderados que a besta precisa, e sim de exaltados, exacerbados, se possível, sanguinários e assassinos como o presidente do Irã.
 
De fato, para empreender uma guerra mundial, que seja arrasadora e leve a morte 1/3 parte da população do planeta, como está predito no Apocalipse, a besta precisa fazer uso das feras humanas que se encontram em certos segmentos hostis de alguns movimentos maometanos. É dentre estes que estão fundamentalistas e fanáticos de todos os tipos, carregados do mais inaudito ódio suicida e assassino, aquele que faz as pessoas se amarrarem em bombas e se fazerem explodir no meio de ajuntamentos de inocentes. Desta forma e para soltar esta sanha assassina a besta age para colocar nestes países governantes do seu quilate, que junto com China e Rússia serão o último flagelo da humanidade.
 
Num dos vídeos que recebi, mostrando o enfrentamento da polícia com os manifestantes do Cairo, no meio da fumaça e da explosão das bombas eis que se pode perceber nitidamente, a silhueta de um cavalo verde, com um personagem montado. Ele galopou em meio da multidão, levantou-se sobre o povo e sumiu nos ares. Eis que está escrito em Apocalipse 6, 8 E vi aparecer um cavalo esverdeado. Seu cavaleiro tinha por nome Morte; e a região dos mortos o seguia. Foi-lhe dado poder sobre a quarta parte da terra, para matar pela espada, pela fome, pela peste e pelas feras. Disso nos fica bem claro que está correndo agora este cavalo verde, que dará início a grande e última guerra neste planeta.
 
Como podem perceber assim, estamos no limiar de um tempo de horrores e é de fazer a gente tremer percebendo a imensa quantidade de pessoas que ainda não se deu conta dos rumos para os quais satanás nos está dirigindo. Sei que, de outro lado, entre os nossos existe a preocupação crescente quanto aos seus, que não se convertem, não aceitam nem que se toque no assunto, o que deixa muitos abatidos e até com vontade de desistir. Para estes eu digo que também na minha família temos destes casos, mas depois de tantas vezes ouvir a Mãezinha dizendo que não devemos nos preocupar com os nossos, porque estão garantidos, decidi que apenas vou rezar e confiar. Eu já não me estresso nem um pouquinho com eles.  No seu tempo, eles virão, porque não são loucos!
 
Gostaria ainda de lembrar duas coisas! A primeira delas é quanto aos frequentes apagões que estão acontecendo, em diversos países! Muitos cientistas estão dando a explicação de que isso está ocorrendo, não devido a problemas mecânicos, mas sim as explosões solares, que podem sim causar tais apagões. Mas penso que isso tudo vise desviar a atenção para longe dos verdadeiros autores destes testes, o que mais uma vez nos leva para a besta e seus artífices. Como isso acontece em pequenas áreas, acredito que se deve descartar a atividade do sol, e sim voltar nossas atenções para as tecnologias humanas, que também conseguem produzir estes efeitos.
 
Já falamos aqui sobre as armas Haarp, que são comandadas por feixes de energia concentrada, e que podem matar muito mais pessoas do que bombas atômicas, e sem os efeitos da radicação que contaminam o ambiente. Seria longo demais para explicar como funcionam estes dispositivos, mas eles podem dar o ultimato para uma nação inteira a que se submeta aos seus desejos. Caso a nação não aceite as regras estabelecidas pela fera, eles podem acionar a máquina e desferir contra o solo seus raios mortíferos. Fala-se que, em dois minutos as pessoas começam a enlouquecer e fugir em qualquer direção, e em cinco minutos estão todos mortos, com o sangue fervendo nas veias. Homens e animais.
 
   Existem inclusive especulações de que a morte dos peixes e a das aves em pleno voo pode ser causada por este tipo de arma. Eles podem ativá-las em uma frequência menos intensa, de modo a atingir apenas animais menores, ou direcioná-las para determinados rios onde matam os peixes. Eu não duvidaria que todos estes são testes, porque tantos os americanos como os russos detêm esta tecnologia, que é diabólica. Observem também que, os próprios Estados Unidos estão tendendo aos povos islâmicos, e não demora eles abandonarem sua proteção a Israel. Quando virem este fato acontecer, preparem os cintos, porque a guerra estará começando.
 
Por último gostaria de comentar a respeito do incêndio nos barracões das escolas de samba do Rio onde felizmente não houve nenhuma morte. Logo a seguir começaram a chegar os e-mails, uns achando que foi castigo, outros achando que foi bom, e vai por ai. Mas o que mais me chocou, não foi o pranto dos que lamentavam as oito mil fantasias queimadas, nem ver os barracões destruídos, porque, afinal, tudo o que queimou foram ilusões. O que mais me chocou foi ver um grupo, de mãos dadas, rezando o Pai Nosso como buscando forças para enfrentar a reconstrução de tudo.
 
Não, não foi a oração em si o que me chocou, mas sim o saber que eram católicas – antes fossem os cultuadores de Iemanjá - as pessoas que se empenhavam naquela esbórnia que é o carnaval, que é sabido ser a festa de satanás. Era gente que deveria saber que aquilo está errado, que aquele horror não vem de Deus, que jamais aprovaria aquela festa que é a máxima orgia do paganismo mundial. Misturavam assim, Deus e o diabo, este que já uma vez teve que desfilar na avenida de cabeça baixa por quebra do carro alegórico. E não resta dúvida de que mais uma vez as figuras do demônio, do dragão, dos mitos e lendas estarão presentes naquela festa satânica, local maldito, onde Deus o Pai jamais pisou. Como O invocam ali?
 
Assim caminha a humanidade, rumo ao caos, porque o homem não quer ouvir, não quer saber de conversão, quer a continuidade destes horrores em que vivemos. Famílias dilaceradas, confusões em todos os lares, desentendimentos entre pessoas, filhos denunciando os pais, pais mandando os filhos para a cadeia, e drogas, bebidas em excesso e todo tipo de veículo destruidor tendo seu curso. E cada vez mais intenso e acelerado! Além disso, implantam-se nos parlamentos as leis do mal, que obrigam as pessoas a aceitarem os pecados mais abomináveis, e pior do que isso, visam atingir as crianças inocentes. E quando chegamos a isso, podemos ter certeza de que o Criador está em vias de permitir que o abismo venha, e abocanhe a terra. Ai de quem fique no curso de seus dentes! Será esmigalhado!
 
Quanto aos filhos e filhas de Deus, aqueles que buscarem a confissão frequente, que mantiverem suas famílias unidas em oração, especialmente do Rosário, no mínimo do Terço diário, estes não devem temer nada, até porque não sentirão medo, uma vez que o Céu estará visível em nosso meio. O que se pede destes é apenas a confiança plena em Deus, e que até lá envidem todos os esforços no sentido da evangelização, levando a todos os que dormem os livros, os folhetos e o folder que virá em breve, para ser espalhado aos milhares.
 
Uma coisa é certa: ninguém, dentre os que Deus deu a graça de entender os sinais dos tempos tem o direito de permanecer inativo, esperando que os outros façam algo pelos irmãos que dormem. Já basta que todos nós somos servos inúteis, mas que ninguém seja taxado de servo mau por ter fugido do apostolado, sendo assim conivente com este estado de coisas. O tempo urge, os meses passam e os dias da tempestade chegam. Que Jesus não nos encontre parados!  Aarão! 
 
FONTE: WWW.RECADOSAARAO.COM.BR

Nenhum comentário: