Web Radio Sertao De Deus


16 de janeiro de 2011

Destruição de crianças

 
Nos últimos dias tenho sentido a necessidade de escrever sobre um assunto da maior gravidade, porém muito difícil. Minha cabeça tem ficado nestes dias num turbilhão diante de tantas notícias que nos chegam, e que para nós são sinais, nem diria dos tempos do fim, mas algo mais terrível, sinal de que está prestes a se esgotar a paciência infinita de Deus. Sinal de que o tempo da misericórdia está para dar lugar ao da Justiça divina, porque como já tenho dito, não há paciência que resista diante de tantos crimes.
Vou me ater hoje mais fortemente a área do sexto mandamento, com toda certeza onde acontece hoje a maior parte dos dilúvios de pecados que a humanidade comete, segundo por segundo, aos bilhões por dia. Mais resumido ainda eu sinto que devemos mostrar algo que certamente é a centelha que acenderá a divina ira, falo da corrupção das crianças, da conspurcação da inocência, da podridão imunda daqueles que se dedicam a legislar satanicamente, para matar a alma das crianças, joias preciosas de Deus, que por eles tem ciúme eterno.
Ai de quem escandalizar a um só destes pequeninos. Melhor fora que lhe atasse uma pedra ao pescoço e fosse atirado ao mar. Melhor fora que tais pessoas nem tivessem nascido. Mas é de se perguntar o motivo pelo qual a humanidade chegou a um tão profundo abismo de degradação, algo que humanamente já atingiu a escala do irreversível, tão longe satanás já conseguiu avançar sobre as almas das pessoas, falo dos adultos, falo dos jovens, falo das crianças. Porque decididamente a coisa chegou até os pequeninos, que a cada dia mais cedo passam a achar normal, os pecados contra o sexto mandamento, até porque leis cada vez mais satânicas aprovam tudo isso, e coíbem quem tente defender a moral.
Num dos sonhos que tive, me foi dado ver o inferno dos depravados, seja da pedofilia, seja do homossexualismo, seja da prostituição masculina e feminina, seja daqueles que intencionalmente corrompem as crianças, por um sádico e demoníaco prazer. Vi alguns dos atos que cometem contra crianças, vi a podridão de alguns ambientes de prostituição, vi práticas de uma natureza tão repugnante, tão imunda, que quando acordei a náusea me havia tomado por inteiro, com tal intensidade que custei me recuperar. E claro, aliado a isso, aquele sentimento horripilante da prisão eterna destinada a estes vermes humanos, onde o prazer que encontram aqui em se exacerbar, na eternidade será pago em terror, multiplicado por mil.
Desde quando criança eu sempre percebi que a pornografia era acessível a qualquer um mais interessado, e se eu quisesse poderia ter também me interessado e caído neste submundo. Entretanto, naquela época, tudo se resumia a algumas poucas revistas pornográficas, porque de fato tudo começava, porque satanás sabe muito bem que a melhor forma de perder a alma de alguém, não é apresentando tudo de imediato, mas envenenando a alma aos poucos, porque assim ele consegue uma perversão – contrário da conversão – mais sólida e duradoura.
Hoje, porém, passados tantos anos, o que vemos já nem mais são avalanches, nem tsunamis, mas verdadeiros dilúvios de pornografia, seja através de revistas e fotos, seja em filmes e documentários, mas acima de tudo na internet. O fato é que a imundícia adentrou os lares, e não bateu nas portas, veio através das telas dos computadores e já não pede licença. Então dizem os educadores que os pais devem ficar alertas com os filhos, e ensiná-los a não entrarem em sites pornográficos, quando isso é uma proposta do diabo, porque a coisa se tornou literalmente incontrolável. Quem entende de internet e imundícia são os filhos, não os pais.
Dias atrás eu procurava uma seleção de músicas clássicas no youtube, para deixar o computador tocando baixinho enquanto eu empacotava livros, e como sabem, ao lado sempre aparece uma lista de sugestões. Pois me acreditem, na lista havia um vídeo de um casal gay mantendo relações sexuais explícitas, coisa repugnante que jamais havia presenciado. Ou seja: tudo está aberto a todos, está infiltrado em tudo, está exposto aos olhos, aos ouvidos e a todos os sentidos, para que se fartem, devorem, comam, se conspurquem a vontade, abertamente, diabolicamente.
Um conhecido meu, dias atrás, me falou que estava num destes bate-papos maligno da internet – todos o são – e entrou em contato com uma moça. Eles começaram a conversar e o assunto baixou de nível, então ela pediu que ele ligasse a webcam, e eis que na tela estava uma menina de apenas 11 anos, totalmente nua, oferecendo-se a ele. Claro que lhe dei um puxão de orelhas, mas sabe o que ele me disse: a coisa está assim mesmo, meu amigo! E me deu conta de aqui mesmo, em nossa diminuta cidade, existem pessoas que varam madrugadas diante dos computadores, sorvendo o veneno da pornografia, e entorpecendo suas almas. Onde estava a mãe, o pai desta menina? Provavelmente dormindo, achando que ela estava fazendo seu trabalho de aula. Sim aula, mas a que satã ensina!
Como sabem, eu aqui recebo e-mail de muita gente, de ambos os sexos e de todas as idades. Um dia uma menina de apenas nove anos me escreveu e logo percebi que era criança pela ingenuidade de suas palavras. Fomos então conversando e eu a fui buscando levar para a santidade, e foram longas conversas. Um dia ela me disse que sim, transava com seu primo de onze anos, mas que "nem achava bom aquilo". Quer dizer, tinha completo desconhecimento dos riscos que corria, de uma gravidez naquela idade, e isso mostra uma ponta do abismo em que estão nossas crianças. Os pais ocupados em ganhar mais e em gozar, e os filhos menores a transar.
Como falei, chegamos a isso de modo estudado, astuto e cauteloso. Hoje uma pequena abertura aqui, amanhã outra lá e as pessoas vão aos poucos se acostumando. E hoje chegamos ao ponto em que a legislação das nações passa não somente a defender toda esta imundícia, como mais ainda e mesmo contra a posição da maioria do povo, libera geral em todos os sentidos, e proíbe e criminaliza qualquer oposição que se lhes faça. Você é então ou forçado a aceitar e pecar junto, ou terá de calar-se, porque ao tempo em que alegam ser o estado laico, na outra ponta intensificam seus ataques contra Deus e sua Eterna e imutável lei.
Pode-se dizer que chegamos hoje a uma ditadura do pecado, sob a tirania de estado, eclipsando completamente a moral, em favor do "catecismo" do diabo e da lei do terror. Eu ainda a pouco recebi um artigo da "Mídia sem Máscara", um site onde os autores abertamente denunciam todas estas coisas e outras mais, a respeito do chamado Relatório Kinsey, do celebrado – e celerado – pesquisador sexual Alfred Kinsey, publicado nos EUA em 1948, onde se revela agora este homem como um verdadeiro monstro. Sim, agora quando o estrago está feito.
De fato, ele nada tinha de pesquisador da sexualidade, e sendo "um dos mais famosos e influentes pesquisadores da história moderna conduziu e patrocinou experiências com centenas de crianças novas, até bebês, que incluíam estupros". "A pesquisa de Kinsey moldou em grande parte as concepções dos EUA a respeito de sexo desde que sua obra foi publicada, décadas atrás. Foi a fagulha que desencadeou a revolução da década de 1960, levando ao aborto a pedido, à agenda radical feminista, ao relaxamento das restrições contra a pornografia, às modernas leis de divórcio e às reivindicações homossexuais por parte do assim chamado movimento por "direitos gays", que estão redefinindo radicalmente o casamento, a mais velha instituição no planeta".
E ainda: "Foi esta "pesquisa" bárbara há uma geração atrás que levou diretamente à violência sexual contra uma nova geração nas salas de aula das escolas públicas de todos os EUA, hoje em dia, nas quais a inocência é estilhaçada com aulas sobre como praticar sexo oral, a sodomia e o coito sem a mais leve preocupação com o impacto social, emocional e psicológico sobre as crianças pequenas". Ou seja: a besta hedionda encontrou neste homem diabólico um artificioso enganador, que usando de seu nome, fama e prestígio acendeu mundialmente a centelha da corrupção acelerada, porque de lá a praga alastrou-se pelo mundo. Porque maligamente, a besta que está presente na confecção dos currículos escolares de todos os países, tratou de fazer uso destes relatórios, impondo-os como regra.
Da mesma forma como agora, as vítimas que foram estupradas covarde e barbaramente na mais tenra inocência acusam aquele monstro de toda uma série de barbáries, tempos atrás li uma reportagem que atacava, como totalmente falso, metiroso e enganador também o chamado Relatório Hite, sobre a sexualidade americana, que provocou verdadeiro furor na década de 70. Este relatório da "pesquisadora" Shere Hite, não continha uma só letra ou dado de pesquisa verdadeira, tudo era intencionalmente maligno, forjado sendo nada mais que um relatório plantado na sociedade americana, com o sórdido intuito de corrompê-la, de forma ainda mais acelerada.
Compreenderam? Somente 27 anos após a saída de cena do casal Hite, é que pesquisadores sérios desenvolveram um estudo verdadeiro, provando que tudo o que os Hite falaram, era forjado, fantasioso e mentiroso, nada mais que um relatório da besta infernal, que visava corromper o mundo. O tal relatório dizia, por exemplo, que naquela época 70% das meninas com menos de 13 anos já não eram mais virgens – depois provado que este número era mínimo – e isso fez com que as jovens americanas, e depois pelo mundo afora, se atirassem nos braços de qualquer macho para perderem a virgindade, tida quase como algo execrável. E quantas se mutilaram?
Já em outros artigos coloquei passagens neste sentido. O demônio usa de personagens famosos, planta estatísticas falsas e relatórios mentirosos, ou artigos tendenciosos no meio da sociedade, e espera a reação. Como o povo ignaro é fissurado por famosos e ídolos, imediatamente passa a seguir os comportamentos indicados pelo inferno, cegamente, sem qualquer mínima verificação. É mais ou menos como quando a Xuxa falava na TV que queria fabricar um filho de forma independente, sem casamento, e segundo um ministro da saúde, tempos depois nos registros da Previdência constavam mais de três mil meninas que engravidaram para imitá-la.
O grande problema é que o custo social disso tudo é altíssimo. Lá nos EUA – onde o índice de gravidez na adolescência é menor do que aqui, quem sabe mais pelas facilidades de aborto, o custo anual passa de 20 bilhões de dólares. Tanto que o jornalista Júlio Severo, em um artigo que recebi hoje pela manhã propunha a criação de um imposto sobre o sexo, ao invés de se taxar coisas já super-taxadas. E de fato, se alguém implementasse isso, acho que faria uma arrecadação espetacular. Para terem uma ideia eu cliquei no google, buscando sobre "camisinhas" e fiquei estarrecido ao saber que o consumo mundial anual passa de 45 bilhões de unidades, e isso apenas para uma parcela muito diminuta que delas faz uso. Imagine todo o resto, que fortuna não movimenta?
Não coloco estes dados no sentido de uma brincadeira, mas para que todos constatem o horror que estamos vivendo. Aqui no Brasil, como já em outros países as camisinhas estão sendo distribuídas nas escolas, e delas têm acesso até menores de 10 anos. Pelo que soubemos, no carnaval passado o governo distribuiu mais de 10 milhões de preservativos. Um horror imaginar que meninas de sete anos, que deveriam estar inocentemente brincando de bonecas, já estejam em busca de parceiros sexuais, pois "protegidas" pelas camisinhas. Sim, em parte no corpinho, mas e quanto às almas? E claro, também os meninos, que desde cedo aprendem uma sexualidade desvirtuada, como poderão fazer uso da responsabilidade suprema que envolve o ato sexual?
Nas escolas do Brasil se pretende divulgar um vídeo, denunciado na Câmara pelo deputado Jair Bolsonaro – se fosse candidato a presidente eu votaria nele – que ensina a prática do homossexualismo e lesbianismo, como opções sexuais normais e aceitáveis. E eu não vejo um levante em massa dos pais que ainda têm filhos de 7 a 14 anos nas escolas, para que isso não seja aplicado. Eles lançarão em algumas escolas piloto, e em pouco tempo todos se acostumarão, sem se darem conta de que um mundo assim escolado, caminha inexoravelmente para os braços do demônio.
Nas matrículas de escolas, de alguns estados, já devem ser aceito os nomes "de guerra" dos homossexuais, homens com nomes femininos, e todos devem aceitar isso sem contestação. Não somente no Brasil, mas também de Portugal um professor me disse que eles podem até indicar outros métodos anticoncepcionais para as crianças, mas devem respeitar a decisão delas, e calar o bico. Diz que, "os miudos desde pequenos serão ensinados a transar sem responsabilidade" e viver momentos "gostosos". Uma verdadeira ditadura do relativismo. Ele acredita que este projeto irá perverter a cabeça da maioria das crianças, pondo em risco até mesmo a vida humana. No mundo inteiro está sendo assim!
Pais e mães, vocês que leem este texto, saibam que neste momento, em todo mundo, milhões de crianças sofrem de violência sexual, são torturadas barbaramente por monstros infames, que se organizam sob a bandeira de satanás para criarem leis que aprovem suas aberrações. Na Holanda há um partido que busca legalizar a pedofilia, podendo serem usadas crianças de até dois anos (vi este ato no sonho do inferno). Na Alemanha as cartilhas ensinam os pais e mães a manipularem os órgãos sexuais de suas crianças desde o colo, para que "sintam orgulho de seu sexo". E isso com total proibição de alguém levantar-se contra. Acham que isso não chegará aqui no Brasil? Com este governo que temos? Só porque não terão tempo! E o mundo se cala, o governo obriga, os professores que precisam do emprego obedecem, e o mundo desce, despenca e se afunda no abismo.
De fato, se existem na Alemanha pais que fogem do país para não serem presos porque não vão masturbar seus filhos de colo, verdade é que uma plêiade imensa deles fará isso, está fazendo agora e fará mais forte, porque aumenta em todo mundo a estatística de pais que violentam suas crianças. Além disso, também é sabido que milhares de crianças são adotadas no exterior, nos países pobres, exatamente para servirem de repasto aos monstros que as foram buscar com este fim exclusivo. A ONU calcula que anualmente mais de 50 mil crianças são torturadas e oferecidas em sacrifício ao demónio, em troca de riqueza e prazer.
E afinal, que fim outro poderá ter senão a destruição completa, uma sociedade maligna como a nossa, que mata em torno de 180 mil crianças por dia, no ventre de suas mães?  Como é que alguém pode achar que Deus permitirá que este estado de coisas perdure por muito tempo? Nós temos avisado, desde os últimos quinze anos, que no final o mundo estaria mergulhando num abismo tão grande de podridão moral, de maldade e de pecados, que acharemos que Deus não existe e que nos abandonou. Nós, humanos, vendo estas coisas no enchemos de santa ira, e temos vontade de metralhar quem comete tais horripilâncias. Imaginem o que Deus, dos altos Céus observa, de instante a instante! É inexplicável que não nos fulmine!
E por que ainda não fez isso? Porque felizmente existem ainda milhares de crianças boas, bem educadas, bem preparadas pelos pais e que emocionam a Deus. Pede-me material uma menina de apenas sete anos, e seu tio me disse que ela faz furor na sua rua. Evangeliza de porta em porta, entra nas casas para rezar e ensina a rezar, e não deixa ninguém da família sem que participe das orações. Uma pequenina assim, comove tanto o Pai, que Ele Se obriga a dar mais tempo aos homens para que se convertam. Ó, quantas alminhas uma criança destas coloca nos braços do Pai! Mas…
Chegamos hoje ao estágio quase final – ou que prenuncia o fim – onde os pais são proibidos por lei de corrigir os seus filhos, e também são calados os bons professores, que não mais podem impor limites aos pequenos. E se a besta obriga a agir de forma que as crianças não sejam batizadas na Igreja e que venham a decidir quando adultos que fé devem seguir, isso quer dizer que já está plantada a igreja do diabo, ela é que encherá proximamente, porque logo veremos bailes funk para crianças de seis anos, com camisinha e droga farta sendo distribuída abertamente para eles. Ou você acha que isso tudo leva para encher as Igrejas de adoradores do Deus Altíssimo?
Assim, quando a inocência é conspurcada, seviciada, drogada, ou feita de objeto sexual para demônios humanos; quando as mães de hoje não mais preparam suas filhas para serem donas de casa perfeitas, mães de família e construtoras de um lar feliz, mas sim para serem prostitutas, pois já desde cedo as vestem insinuantes para atrair como fêmeas; quando os meninos são educados para uma sexualidade aberrante e inconsequente, porque já desde cedo transam com as namoradinhas dentro da casa dos pais – dizem eles melhor aqui do que na rua – e quando os pais compram camisinhas para seus filhos menores – para se livrarem da Aids do corpo e dane-se a Aids da alma – então podemos prever com a maior facilidade o futuro imediato do mundo: ruina, destruição, sangue, morte!
As crianças são o futuro da humanidade. Se quisermos construir uma civilização pujante e verdadeira, devemos preservar a infância de desde cedo leva-la pelos caminhos de Deus. Se quisermos destruir a sociedade humana e levar este planeta ao fim, corrompamos a infância… E ela nem chegará à adolescência, quanto menos à juventude, pois mortos na alma.
Enfim: se quisermos diminuir as catástrofes que se armam sobre o mundo que preservemos as crianças, "meninas dos olhos" de nosso Deus. Se quisermos que o mundo seja fulminado em breve, avante com o plano atual de satanás: corromper já não mais a juventude, mas a infância, porque é isso o que mais ofende a Deus, exatamente a Quem o diabo quer atingir.
Rezemos pelos que corrompem a infância, eles não sabem o que fazem. E se sabem, e se persistirem, há um abismo no mais profundo dos infernos para eles preparado, e não falha. E sua ruina não demora! Porque não demora a chover fogo dos céus para consumir este mundo podre, como todas as suas obras. Corromper a infância, a mais podre de todas! (Aarão)
FONTE

Nenhum comentário: