Web Radio Sertao De Deus


27 de abril de 2009

CERCO AOS PROFETAS ATUAIS


Vaticano aperta cerco contra pregadores de aparições




GUILHERME AQUINO
da BBC Brasil, em Milão



Católicos que afirmarem ter testemunhado "aparições" da Virgem Maria terão que se submeter a um voto de silêncio sobre o fenômeno até que ele seja devidamente investigado pelo Vaticano, segundo um conjunto de novas diretrizes a serem encaminhadas a bispos e dioceses do mundo inteiro.
As supostas aparições passarão a ser examinadas por comitês de dioceses, formados por exorcistas, teólogos e psiquiatras.


A decisão foi divulgada pelo jornal católico online "Petrus", dedicado ao pontificado do papa Bento 16.
O diário antecipou alguns detalhes da ordenança papal que atualiza regras determinadas em 1978. Serão investigadas alegações de aparições da Virgem Maria, de santos, de Jesus Cristo e "fenômenos" como estátuas que derramam lágrimas de sangue e o surgimento de chagas no corpo.
A Santa Sé está preocupada com a divulgação de mensagens inconsistentes que poderiam causar desorientação nos fiéis.


Investigação
Pelas novas diretrizes, cada diocese deverá compor o seu próprio grupo de especialistas, e o bispo tem autonomia para interromper ou dar prosseguimento ao caso.
Eles deverão receber as informações sobre a suposta aparição e investigar a vida de quem alega ter entrado em contato com a Virgem Maria.
Para isso, os membros dos comitês, em casos específicos, podem até mesmo solicitar análises de computadores pessoais para rastrear possíveis pesquisas em internet.
O autor da denúncia da hipotética aparição também deverá se submeter a visitas de psiquiatras e psicólogos ateus e católicos. O objetivo é atestar a saúde mental e descartar a ocorrência de delírios ou doenças de caráter histérico.
O Vaticano desconfia ainda que muitos dos "fenômenos" suspeitos "sejam obra de demônios" e, durante o processo de apuração, em última instância, o fiel deverá enfrentar o interrogatório de um ou mais exorcistas. A igreja quer também ser a única a poder anunciar o que considera como verdadeiros "milagres".
O voto de silêncio é a condição principal para que uma aparição seja levada a sério. O descumprimento desta deliberação vai esvaziar o provável interesse das autoridades eclesiásticas em estudar o caso.



Aparições
A comprovação de uma aparição pelo Vaticano pode levar tempo. A última confirmada foi a visão de Nossa Senhora de Laus, na França, que recebeu a bênção da Igreja em maio de 2008, três séculos depois de ter ocorrido. Segundo estudo do teólogo René Laurentin, ao longo da história da Igreja Católica, a Virgem Maria teria aparecido 2.450 vezes. Dos 300 processos de investigação abertos no século 20, apenas 12 foram oficialmente reconhecidos como legítimos pelo Vaticano.
===========================================================
OBS: Vejam como age diabolicamente a maçonaria eclesiástica. Agora trata de arrumar uma regra para calar a boca das vozes proféticas atuais, alegando a necessidade de psícologo, teólogo e exorcista. Interessante que quem precisa mesmo de psicólogo - e confessionário antes - e oculista é quem não percebe os avisos proféticos, nem vê os sinais dos tempos... A própria profusão deles é um dos SINAIS claros, apontados por Jesus!

Ah, e exorcista? Bem quem precisa disso são eles, que não acreditam no diabo quando isso lhes convém, entretanto quando é para tirar dos que pegam no seu calcanhar então precisa. Aí, diabo existe! Claro que temos imensidões de farsantes, não profetas, mas loucos, antipapas e coisas deste quilate, mas para avaliar estes basta um pouco de bom senso, e muito de Espírito Santo. De oração. Que eles não têm... Nem rezam! E não precisa levar três séculos para decidir.

Imagina, a última aparição reconhecida pela Igreja, levou 300 anos de estudo. Ora, isso é dar um tapa na face de Deus. Melhor nunca a tivessem aprovado, teriam menos culpa, por desleixo, desprezo, verdadeiro escárnio. De 2450 profetas e aparições atuais a Igreja estuda 300 e aprovou 12 em dois séculos. Fátima levou 60 anos... Bem nesta lerdeza de cágado com que agem, cai o astro, a terra se quebra, este mundo podre se acaba e eles continuarão querendo crucificar o profeta que os tentou avisar que este mundo maldito iria se acabar!

Que podemos esperar disso? Certamente as conferências episcopais, que não cumpriram um só documento da Igreja dos últimos cinco anos, tratarão de pôr este rapidinho em prática, porque as denuncia. Por outro lado, se levarem tanto tempo para analisar as 300 aparições do Brasil, como levaram para aplicar o "pro multis" - que ainda não fizeram - virá mesmo o astro, antes que comecem.

De qualquer forma, acho que não terão tempo: a terra tremerá antes de eles se firmarem para atacar só bons profetas. Os maus cairão por si só, afinal Deus dará um jeito nestes. Até lá o trabalho dos bons terá cumprido tudo o que Deus precisa. Por outro lado, se calarem vozes como a do Cláudio, não calarão milhares de leigos bons que acreditam no que o Céu lhe passou e passa. E passará! Virá então o feitiço contra o feiticeiro. Uma vitória de Pirro! (acho que é assim que se escreve)

Que quer dizer: ganham, mas não levam! De qualquer forma ninguém é obrigado a obedecer aos maus. Aos que não obedecem. Para um bispo que não obedece ao Papa ter moral de calar a voz de um bom emissário de Deus, terá primeiro de cumprir as cartas do Papa e os documentos da Igreja, dos últimos cinco anos. E a regra é bem clara: deve-se obedecer ANTES a Deus, que aos homens.


Como se vê, esta truculenta ordem é mais ou menos como se dissessem: vamos calar a boca de Deus por mais 300 anos. Sim, ele que falou pela boca do profeta Amós: Deus nunca faz nada sem antes avisar pelos seus servos os profetas. E isso certamente depois de encerrada a revelação. Oh! céus, e têm ainda o desplante de dizer que isso vem do Papa Bento XVI.

Vem Senhor Jesus! Antes que eles Vos proíbam! Claro, respeita-se sempre a disposição do Santo Padre, quanto a decisão da boa e Santa Igreja em preservar a BOA PROFECIA, que existe, e que nenhum homem tem direito de sufocar.


www.recados.aarao.nom.br

Nenhum comentário: